Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após críticas, Kamala Harris visitará fronteira dos EUA com México

Vice-presidente, incumbida de liderar esforços para conter imigração, se tornou alvo de republicanos por ainda não ter viajado à região

Por Da Redação 23 jun 2021, 18h14

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, visitará na próxima sexta-feira, 25, a cidade de El Paso, no estado do Texas junto à fronteira com o México, após receber inúmeras críticas da oposição republicana por ainda não ter viajado à área fronteiriça.

Ela seguirá à região junto com o secretário de Segurança Nacional dos EUA, Alejandro Mayorkas, anunciou em comunicado sua porta-voz, Symone Sanders.

Esta será a primeira visita de Harris à fronteira sul dos Estados Unidos desde que assumiu o cargo no último mês de janeiro, e acontecerá duas semanas depois de ter viajado ao México e à Guatemala para discutir com os governantes desses países as causas que geram a imigração irregular para o norte.

Em março, ela foi incumbida pelo presidente Joe Biden de negociar com os líderes do Triângulo Norte da América Central (Guatemala, Honduras e El Salvador) e tentar lidar com os problemas que geraram recordes na chegada de imigrantes indocumentados à fronteira dos EUA nos primeiros meses da nova Presidência.

Na ocasião, ela disse ser importante desencorajar que pessoas desses três países, de onde sai a maioria dos imigrantes que seguem para território dos EUA, façam a jornada à fronteira americana.

“Os Estados Unidos continuarão aplicando nossas leis e protegendo nossas fronteiras”, disse a democrata. “Se vocês vierem para nossa fronteira, serão mandados de volta (…) Não venham, não venham“, enfatizou.

Embora a função atribuida pelo presidente a ela seja principalmente diplomática, a oposição republicana a critica há meses por não visitar a fronteira com o México, enquanto Harris insiste que seu trabalho se concentra nas causas da migração, não nas consequências.

Durante a viagem recente ao México, a vice-presidente prometeu que iria à fronteira, e sua porta-voz enfatizou nesta quarta-feira que sua viagem é parte de seu “trabalho” para “abordar as raízes da migração de El Salvador, Guatemala e Honduras”.

Continua após a publicidade

A região passa por uma forte onda de imigração para os Estados Unidos desde a chegada de Biden à Casa Branca no final de janeiro e as autoridades do país prenderam 100.441 imigrantes sem documentos em fevereiro, em comparação com 78.442 em janeiro. O número de adultos sem documentos apreendidos dobrou entre outubro de 2020 e fevereiro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano fiscal anterior.

O mês de abril foi o segundo maior já registrado para crianças desacompanhadas na fronteira, após recordes em março. Segundo o governo americano, houve um aumento de 3% em abril em relação a março, marcando o nível mais alto desde abril de 2000.

Quando Biden assumiu o cargo, ele prometeu acabar com a postura linha-dura de seu antecessor, Donald Trump, em relação à imigração. Ele criticou a política de tolerância zero do ex-presidente, que separava famílias de migrantes, e criticou  procedimentos que incluíam manter crianças em “gaiolas”. O novo governo parou de forçar os solicitantes de asilo a esperar pela data do julgamento no México e interrompeu a construção de um muro de fronteira ao longo da fronteira sul do país.

Agora, no entanto, o democrata enfrenta críticas duras sobre o modo como está lidando com uma onda de migrantes com destino aos Estados Unidos, sobretudo após o deputado democrata Henry Cuellar divulgar uma série de fotos de um centro de detenção lotado que abrigava crianças migrantes.

A visita acontecerá também em um momento em que o governo do México espera que em breve haja avanços para conseguir a reabertura da fronteira comum, fechada para viagens não essenciais por mais de um ano devido à pandemia da Covid-19.

Mayorkas, que acompanhará Harris na sexta-feira, esteve no México na semana passada para analisar a possibilidade de reabrir a área fronteiriça após 15 meses de restrições.

Além disso, a visita de Harris a El Paso acontecerá alguns dias antes de o ex-presidente Donald Trump (2017-2021) também viajar para a fronteira com o México acompanhado pelo governador do Texas, Greg Abbott, e legisladores republicanos, no próximo dia 30 de junho.

Trump foi rápido em reagir à notícia da visita de Harris, dizendo em comunicado que a vice-presidente “nunca teria ido” à fronteira se não fosse pelo fato de que ele também tem planos de visitá-la.

Continua após a publicidade
Publicidade