Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após aumento de casos, premiê australiano se desculpa por vacinação lenta

Até o momento, apenas 11,8% de toda a população adulta estão totalmente imunizados; lockdown já dura quatro semanas em algumas regiões do país

Por Da Redação Atualizado em 22 jul 2021, 11h38 - Publicado em 22 jul 2021, 11h28

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, se desculpou nesta quinta-feira, 22, pela demora na campanha de vacinação, que caminha a passos lentos. Ao mesmo tempo, o estado de Nova Gales do Sul, o mais populoso do país, registrou o maior número de casos diários em 16 meses, com o índice podendo aumentar ainda mais nos próximos dias.

A Austrália foi elogiada pelos esforços para conter o avanço do novo coronavírus em 2020. Agora, com a chegada da variante Delta, com maior poder de transmissão, o governo tem lutado para controlar o número de casos e mortes. Recentemente, um novo lockdown chegou a ser decretado em várias regiões do país.

As novas medidas de restrições causaram um sentimento de frustração na população australiana, que se vê passando por um novo período de confinamento enquanto outros países desenvolvidos estão relaxando cada vez mais as suas normas de isolamento. Além disso, menos de 15% de toda a população adulta foi vacinada até o momento, e é provável que essa porcentagem permaneça assim por mais tempo. 

“Eu peço desculpas por não termos conseguido atingir a marca que esperávamos no começo deste ano”, disse Morrison a repórteres em Canberra. 

A Austrália aplica, em média, quase 150.000 doses diárias da vacina contra o novo coronavírus, quantidade muito abaixo de outras nações desenvolvidas, como Reino Unido e Estados Unidos. Mesmo assim, o governo afirma que a meta de vacinar toda a sua população adulta até o final de 2021 continua valendo. Novas doses dos imunizantes da Pfizer e da Moderna são esperadas nas próximas semanas. 

Em Nova Gales do Sul, 124 novos casos foram registrados nesta quinta-feira, contra 110 no dia anterior, o maior índice em 16 meses. A maioria dessas infecções aconteceu na cidade de Sydney, que enfrenta a quarta semana de lockdown. 

No estado da Victoria, no sudeste australiano, todos os 26 casos registrados nesta quinta estão ligados a cadeias de transmissão conhecidas e 24 estiveram em quarentena durante o período de infecção. 

Desde o início da pandemia, a Austrália registrou 32.427 casos de Covid-19 e 915 mortes. Cerca de 10,5 milhões de doses de vacina foram aplicadas até o momento no país, com apenas 11,8% da população estando totalmente imunizada.

Continua após a publicidade
Publicidade