Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Após atentado, Nova York reforça segurança para maratona

O evento será realizado no domingo com a presença de policiais armados, vigilância aérea dobrada e instalação de barreiras contra carros

Por Da redação - Atualizado em 1 nov 2017, 16h43 - Publicado em 1 nov 2017, 15h33

Após o atentando que matou oito pessoas em Manhattan nesta terça-feira, o prefeito da cidade, Bill de Blasio, anunciou que a Maratona de Nova York, marcada para este domingo, acontecerá normalmente, porém com a segurança mais reforçada do que nunca.

“Vocês verão muitos oficiais armados”, afirmou Blasio. “Mas estamos confiantes de que tudo irá sair como planejado, e será seguro “, disse. Contudo, em uma entrevista à emissora CNN, o prefeito admitiu que é impossível garantir que toda a rota de mais de 40 quilômetros, e que atravessa cinco bairros diferentes, seja totalmente assegurada.

“Não podemos colocar barreiras de concreto em frente a todos os pontos da corrida”, disse. “Fazemos tudo que podemos”.

O chefe do Departamento de Polícia de Nova York (NYPD), Carlos Gomez, também garantiu que a maratona contará com a maior presença policial até hoje. Segundo ele, obstáculos serão instalados para impedir a invasão de veículos e a vigilância aérea e em cima de telhados na região será ampliada.

Publicidade

A Maratona de Nova York é um evento tradicional realizado anualmente na cidade desde 1970. O evento atrai cerca de 50.000 corredores, além de dezenas de milhares de espectadores.

Publicidade