Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após 99% das urnas apuradas, Kuczynski lidera eleição peruana por apenas 0,3%

Faltando apenas 0,7% dos votos para serem apurados, a eleição segue indefinida. Analistas político peruanos, no entanto, apostam que Kuczynski deve manter a liderança

Após a contagem de 99,3% das urnas, o candidato do partido Peruanos por el Kambio (PPK), Pedro Pablo Kuczynski, permanecia com 50,15% contra 49,85% de sua rival Keiko Fujimori na apuração do segundo turno das eleições presidenciais de domingo no Peru, segundo o último boletim do Escritório Nacional de Processos Eleitorais (Enpe). Com 0,3% de vantagem e faltando apenas 0,7% dos votos para serem apurados, a eleição segue indefinida.

Analistas político peruanos, no entanto, apostam que a pequena vantagem do economista e ex-ministro vai permanecer e ele deve ser o próximo presidente do Peru. Pouco antes da divulgação desses números, Kuczynski reiterou hoje seu pedido de “tranquilidade e serenidade” a seus compatriotas e respondeu com um “acredito que sim” quando foi questionado se considerava que tinha vencido o pleito.

Leia também

Com 94,8% das urnas apuradas, cai vantagem de Kuczynski sobre Keiko

Peru escolhe presidente em duelo entre Fujimori e Kuczynski

Por outro lado, Keiko Fujimori, de 41 anos, segue sem fazer declarações à imprensa, após comentar na segunda-feira que prefere esperar o resultado final. A candidata esteve em um de seus escritórios de campanha para se reunir com seus colaboradores.

Dezenas de simpatizantes da coligação PPK, de Kuczynski, e do partido Força Popular, de Keiko Fujimori, se concentraram durante a noite desta terça em frente à sede da Enpe, no centro de Lima, para apoiar seus candidatos e participar de uma vigília à espera dos resultados finais da apuração.

Na reta final da campanha, Kuczynski, ex-ministro de Economia no governo de Alejandro Toledo (2001-2006), conseguiu superar a vantagem que as pesquisas davam para Keiko durante a campanha. Cerca de 23 milhões de peruanos estavam aptos a votar no domingo para escolher o sucessor do atual presidente, Ollanta Humala, para o período 2016-2021.

(Da redação)