Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

AOC, política progressista pop dos EUA, é alvo de investigação de ética

Porta-voz do Partido Democrata de Nova York diz estar 'confiante' de que qualquer acusação contra Alexandria Ocasio-Cortez 'será descartada'

Por Da Redação
8 dez 2022, 12h27

A congressista democrata de Nova York, Alexandria Ocasio-Cortez, mais conhecida como AOC está sob investigação do comitê de ética da Câmara dos Deputados, disseram líderes do painel.

A presidente interina do Partido Democrata, Susan Wild, da Pensilvânia, e o membro interino do ranking, Michael Guest, um republicano do Mississippi, divulgaram um comunicado na quarta-feira 7.

“O assunto referente à deputada Alexandria Ocasio-Cortez foi transmitido ao comitê pelo Escritório de Ética do Congresso (OCE) em 23 de junho”, afirmou o comitê. O objeto da investigação não foi revelado.

“O mero fato de uma remessa ou extensão, e a divulgação obrigatória de tal extensão e o nome do assunto, não indica por si só que qualquer violação ocorreu, ou reflete qualquer julgamento em nome de o Comitê”, ressaltou em comunicado.

Um porta-voz de AOC disse que ela sempre levou a ética “incrivelmente a sério, recusando qualquer doação de lobistas, corporações ou outros interesses especiais. Estamos confiantes de que este assunto será descartado”.

Continua após a publicidade

O comitê de ética da Câmara disse que anunciaria seu “curso de ação” após a reunião do novo Congresso em janeiro do ano que vem, quando o controle da casa legislativa mais baixa vai passar para o Partido Republicano.

Alvo político

AOC conquistou sua cadeira no Congresso em 2018, após uma vitória inesperada nas primárias contra Joe Crowley, um democrata sênior da Câmara. Desde então, ela emergiu como uma figura de destaque entre os progressistas, bem como alvo de injúrias e assédio da ala conservadora da política americana.

Em setembro de 2021, a American Accountability Foundation prestou uma queixa ética contra AOC “por aceitar um presente inadmissível” para comparecer ao Met Gala.

No maior evento da alta sociedade de Nova York, onde o ingresso custa US$ 35 mil, ela usou um vestido estampado com o slogan “Tax the Rich” (“Imposto para os Ricos”, em tradução livre). Um porta-voz afirmou que ela foi convidada, não comprou ingresso, e não ficou com a roupa depois.

Continua após a publicidade

“Evita”

Em 2019, foi relatado que Donald Trump havia ficado “apaixonado” e “fascinado” por uma política com metade de sua idade e pertencente ao espectro ideológico oposto, e a comparou à ex-primeira dama da Argentina Eva Perón, que ficou famosa nos Estados Unidos por causa de um musical da Broadway.

“Eu a chamei de Eva Perón”, disse Trump, de acordo com o livro American Carnage, de Tim Alberta. “Eu disse: ‘Essa é Eva Perón. Essa é a Evita.”

Eva Perón, uma atriz casada com o presidente argentino Juan Perón, ficou conhecida pela defesa dos trabalhadores e das mulheres, e morreu de câncer em 1952, aos 33 anos. Fora da Argentina, ela é amplamente conhecida por Evita, um musical de Andrew Lloyd Webber e Tim Rice que estreou em Londres, em 1978, e na Broadway, em 1979. Trump disse que é seu espetáculo favorito.

Ocasio-Cortez respondeu: “Sei que, como toda mulher do povo, tenho mais força do que pareço ter.”

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.