Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ao seu estilo, Chávez nega a derrota

Ditador acusa oposição de roubos nos resultados e ataca imprensa internacional

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fez um pronunciamento ao seu estilo na noite desta segunda-feira, em rede nacional de TV. Em uma hora e meia, o caudilho falou sobre o “triunfo da sua revolução bolivariana”, acusou a oposição de “roubar nos resultados” e ironizou a coalizão formada por partidos anti-chavistas. Sobrou até para a imprensa internacional, que foi chamada de mentirosa.

No início, o ditador felicitou o povo venezuelano pelo comparecimento às urnas. “Foi um dia extraordinário, com exemplar participação popular, independentemente das preferências políticas”, disse. Logo começou a destilar sua habitual verborragia. Ele riu ao falar da coalizão oposicionista Mesa de Unidade Democrática (MUD), a qual chamou de “mesa de ultradireita, formada de micro-partidos”. “São partidinhos. Espero que vocês não se ofendam. Mas, são partidinhos pequenos, é só um termo: como menininhos, crianças pequenas”, disse. Chávez não reconheceu a importante conquista da oposição, que obteve mais de 50% dos votos na eleições legislativas deste domingo. Ele contou e recontou o número de deputados eleitos pelo seu partido, indicando sua vitória. Afirmou que a MUD incluiu legendas de fora da coalizão em sua contagem. “Eles estão roubando, estão roubando publicamente”. O ditador também negou que o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) tenha perdido no voto popular, como informou a oposição. Brasil – Durante o discurso, o caudilho falou de diversos nomes da esquerda latino-americana, como o ditador Fidel Castro e a presidente da Argentina, Cristina Kirchner. Citou a candidata à presidência do Brasil Dilma Roussef, insinuando que ela será eleita: “Dilma Rousseff: preciso aprender a pronunciar este nome”, disse.