Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Anonymous russo ataca site da filial regional do partido de Putin

Por Da Redação 8 fev 2012, 13h42

Moscou, 8 fev (EFE).- O grupo Anonymous atacou nesta quarta-feira o site da filial do partido Rússia Unida na cidade de Kaluga e ameaçou publicar os dados pessoais dos funcionários corruptos dessa formação liderada pelo primeiro-ministro russo, Vladimir Putin.

‘Cumprimentamos os funcionários e blogueiros corruptos. Vemos como suas atividades criminosas invadem a internet e contaminam o ambiente’, declarou um dos hackers, coberto pela famosa máscara de Guy Fawkes, em um vídeo postado na página do RU em vez do conteúdo habitual.

O hacker afirmou que alguns dos famosos blogueiros russos que se manifestam contra o Kremlin são na verdade ladrões do Governo, o que supostamente pode ser deduzido do conteúdo de seus e-mails explorados há poucos dias pelos hackers.

No vídeo postado no site ‘er-kaluga.ru’, que agora não está mais disponível, os Anonymous ameaçam ‘pressionar com mais força’ os funcionários corruptos ‘se não deixarem de subornar e divulgar mentiras’.

‘Não violem as regras e assim não terão problemas. Somos Anonymous. Somos uma legião’, advertiu o ‘hacker’.

Continua após a publicidade

Na semana passada, foram divulgadas na internet russa imagens do e-mail de vários blogueiros opositores supostamente pagos pelos organizadores dos movimentos juvenis do Kremlin, que pretendem pôr a rede sob controle oficial.

Alguns deles já descartaram categoricamente o envolvimento na cooperação com Kremlin e afirmaram que isso não passava de uma provocação ou engano.

‘Nosso objetivo é impedir que esses bandidos ponham a Runet (o segmento russo da internet) de joelhos. Essas pessoas dificultam a livre difusão da informação’, explicou um representante do setor russo do Anonymous ao site ‘Gazeta.ru’.

O representante acrescentou: ‘somos contra a corrupção e a mentira no único lugar onde todos podem se comunicar livremente e assumir qualquer postura cívica e política. Não queremos que esses corruptos e ‘ativistas políticos’ sujem nosso espaço’.

‘Continuaremos punindo essas pessoas até elas entenderem que a Runet é de todos e não pode pertencer a um só grupo, porque isso viola seu princípio básico: a livre difusão da informação’, concluiu o representante do Anonymous na Rússia. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade