Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ameaça de bomba era falsa; o voo seguirá para São Paulo

Vice-presidente da companhia aérea Turkish Airlines confirmou que o voo TK15 seguirá para São Paulo após limpeza e reabastecimento da aeronave, um Boeing 777

Por Da Redação 30 mar 2015, 12h28

A investigação da aeronave Boeing 777 da companhia Turkish Airlines mostrou que a ameaça de bomba não era verdadeira. Segundo a empresa aérea turca, equipes do Aeroporto Internacional Mohammed V, em Casablanca, no Marrocos não encontraram nada anormal no avião que fazia o voo entre Istambul e São Paulo e foi desviado mais cedo. “A investigação necessária a bordo terminou e ficou claro que o aviso em questão era falso”, diz a companhia em nota. As bagagens também foram vistoriadas e não foi encontrado nada suspeito.

O vice-presidente de relações com a mídia da Turkish Airlines, Ali Genç, explicou que os passageiros seriam levados em breve de volta à aeronave no aeroporto marroquino. “O voo continuará para São Paulo após encerrado o trabalho de limpeza, reabastecimento e as permissões necessárias”, disse Genç.

Leia também

Avião da Turkish Airlines para SP aterrissa em Casablanca por ameaça de bomba

Copiloto que provocou acidente aéreo foi tratado por ‘tendência suicida’

Tragédia eleva preocupação com avaliação psicológica de pilotos

Mais cedo, a empresa turca informou que o voo TK15 foi desviado para o Marrocos após uma possível ameaça de bomba. Informação veiculada pela imprensa da Turquia cita que um bilhete com a palavra “bomba” teria sido encontrado em um dos banheiros da aeronave. As autoridades, porém, não confirmaram a existência do bilhete. O voo TK15 leva 256 passageiros e deixou a cidade turca hoje às 10h18 de Istambul (4h18 de Brasília). O avião tinha previsão inicial de pousar no aeroporto de Guarulhos às 16h55 no horário da capital paulista. Depois de pousar no terminal em São Paulo, o voo prossegue para a Argentina para o aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires.

O aeroporto de Casablanca, apesar do alerta de segurança, operava normalmente após o pouso da aeronave da Turkish Airlines, informaram autoridades de aviação marroquina. No domingo, outro voo da Turkish Airlines, com destino a Tóquio, retornou ao local de origem pouco após decolar depois que um bilhete com as palavras “C4 Cargo” foi encontrado na porta do banheiro. C4 é um tipo de explosivo muito usado por militares. Após uma varredura, nenhum explosivo foi encontrado naquela aeronave.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade