Clique e assine a partir de 8,90/mês

Amazon diz que 20.000 funcionários nos EUA testaram positivo para Covid-19

Anúncio acontece poucas semanas após empresa fundada por Jeff Bezos anunciar criação de 100.000 novas vagas de emprego nos EUA e no Canadá

Por Da Redação - 2 out 2020, 15h39

A gigante do varejo online Amazon anunciou nesta sexta-feira, 2, que cerca de 20.000 de seus funcionários nos Estados Unidos foram diagnosticados com a Covid-19.

Em uma análise publicada no blog da empresa, a empresa afirmou que a taxa de infecção entre seus 1.4 milhão de trabalhadores, distribuídos tanto na Amazon quanto em sua subsidiária Whole Foods, é 42% menor em comparação com a média nacional.

O estado que mais teve infecções foi Minnesota, onde 3,17% dos empregados foram diagnosticados com a doença.

“Conduzimos milhares de testes por dia e aumentaremos esse número para 50.000 por dia até novembro como parte de nosso esforço de manter nossos funcionários da linha de frente a salvo”, afirmou a empresa. “À medida em que aumentarmos os testes, seremos capazes de identificar mais pessoas assintomáticas, traçar os contatos, e aplicar o processo de quarentena (…) assim elas podem se recuperar antes que infectem outros”.

O anúncio acontece poucas semanas após a empresa fundada por Jeff Bezos, que se beneficiou de uma explosão da demanda no varejo online desde o início da pandemia de coronavírus, anunciar a criação de cerca de 100.000 novas vagas de emprego nos EUA e no Canadá.

Bezos lidera há três anos consecutivos a lista dos americanos mais ricos publicada pela revista Forbes. Ele também considerado o homem mais rico do mundo, tendo atingido neste ano o patrimônio sem precedentes de 200 bilhões de dólares.

Em julho, quando publicou seus resultados trimestrais, a Amazon anunciou que criou mais de 175.000 empregos desde março, dos quais 125.000 se tornariam permanentes. Além disso, anunciou contratações nos Estados Unidos e Reino Unido.

Continua após a publicidade
Publicidade