Clique e assine a partir de 9,90/mês

Amante misteriosa de diretor da CIA seria sua biógrafa

Imprensa americana aponta que a autora Paula Broadwell, que acompanhou o general no Afeganistão, mantinha um caso com David Petraeus

Por Da Redação - 10 nov 2012, 05h21

Depois da surpreendente renúncia do diretor da CIA, David Petraeus, após revelar um caso extraconjugal, a imprensa americana começa a fazer as apostas sobre quem seria a misteriosa amante que causou a derrocada de um dos homens mais poderosos dos Estados Unidos. E, por enquanto, todos as suspeitas caem sobre Paula Broadwell, a biógrafa de Petraeus.

Leia mais: Chefe da CIA diz que traiu a mulher e deixa o cargo

O jornalista Fred Kaplan, da revista Slate, foi o primeiro a apontar Broadwell, de 40 anos, como a mulher com quem o diretor da CIA, 60 anos, havia tido um caso. Autora do livro All In: The Education of General David Petraeus, uma obra amplamente favorável ao retratado, Broadwell passou quase um ano ao lado do general no Afeganistão em 2010, enquanto colhia informações para a biografia. Em seu site oficial, a autora menciona que gravou “centenas de horas de entrevistas exclusivas” com Petraeus. Casada e mãe de dois filhos, Broadwell mora na Carolina do Norte e, em seu perfil no Twitter, informa que é veterana do Exército e analista de segurança nacional.

Comandante das tropas americanas no Iraque e no Afeganistão antes de chefiar a CIA, o experiente Petraeus renunciou na sexta-feira ao revelar que havia traído sua mulher. “Após ter sido casado por mais de 37 anos, eu demonstrei um julgamento extremamente infeliz ao dar início a um caso extraconjugal. Tal comportamento é inaceitável, tanto para um marido como para o chefe de uma organização como a nossa”, afirmou em um comunicado. O presidente Barack Obama aceitou o pedido e elogiou o “trabalho extraordinário” do general.

Continua após a publicidade

Chantagem – A renúncia de Petraeus, no entanto, pode não ser a única consequencia do caso de infidelidade do general. Fonte oficiais ouvidas pelo canal NBC News relatam que Broadwell está sendo investigada pelo FBI por tentar entrar no correio eletrônico de Petraeus em busca de acesso ilegal a informações confidenciais. De acordo com a CNN, não há nenhuma suspeita de má conduta sobre agora ex-chefe da CIA, mas existia o temor de que ele pudesse ficar vulnerável à chantagem, colocando em risco a segurança nacional.

Erros – Em um artigo publicado na semana passada pela revista Newsweek, Paula Broadwell discorre sobre as “doze regras do General David Petraeus para a vida”. Além da lista evidenciar a admiração da autora pelo general, o item cinco das regras carrega uma ironia que não está sendo ignorada pela imprensa americana. Ele diz: “Todos nós cometemos erros. O segredo é reconhecer e admitir, aprender com eles e não olhar para trás – seguir em frente e evitar errar de novo”.

Em entrevista ao site da CBS News, Broadwell divulga o livro e fala sobre Petraeus (em inglês):

Publicidade