Clique e assine com 88% de desconto

Alpinista cearense é resgatado no Monte Everest

Rosier Alexandre foi resgatado de helicóptero em um acampamento a 5.900 metros de altitude. Uma médica americana que estava em sua expedição morreu na avalanche

Por Da Redação - 27 abr 2015, 11h05

O alpinista cearense Rosier Alexandre foi resgatado por helicóptero do campo 1 do Monte Everest a 5.900 metros de altitude nesta segunda-feira. A assessoria de imprensa do projeto Sete Cumes, comandado por Rosier, informou que o “tempo limpo” no Nepal, permitiu que os helicópteros fizessem várias viagens para resgatar os montanhistas no Everest, presos após os terremotos. O alpinista ligou para família no Ceará anunciando o resgate às 3h37 (horário de Brasília) desta segunda.

Rosier já está com o filho Davi Saraiva que também faz parte do projeto. Eles passam bem e se encontraram no campo base do Monte Everest, onde procuravam equipamentos que foram abandonados após a avalanche. O alpinista cearense relatou que ao descer do helicóptero viu um “cenário de guerra”. Agora Rosier e Davi seguem em caminhada para Gorak Shep, um vilarejo próximo ao Everest. Lá devem permanecer os próximos dias. Mais cedo, por volta da uma hora da madrugada desta segunda-feira (horário de Brasília), Davi Saraiva fez contato com a família, através de telefone. Numa ligação rápida, ele salientou que estava bem fisicamente, apenas com pequenas escoriações.

Leia também

Número de mortes em terremoto no Nepal passa dos 3.800

Publicidade

Vídeo de alpinista registra pânico no Everest durante o terremoto

Fora de Katmandu, socorro é precário e número de vítimas se eleva

Terremoto no Nepal atinge expedição de montanhista brasileiro no Everest

Avalanche — No domingo, o alpinista postou por volta das 16h30 (horário de Brasília) em sua página no Facebook que estava em condições difíceis após os terremotos no Nepal. “Decidimos agrupar a equipe no campo 2 do Monte Everest. O campo 1 foi atingido intensamente enquanto nós estávamos escalando”, relatou. A mensagem destaca que o campo base no Monte Everest “foi destruído”. Ele também informou que a médica da expedição, a americana Eve Girawong, morreu na avalanche que atingiu o campo base. “Nosso coração está com a família de Eve. Ela era muito amada e uma grande adição a nossa equipe. Sentiremos sua falta”, escreveu o alpinista.

Publicidade

No texto na rede social, o cearense também descreveu as dificuldades enfrentadas pelo grupo isolado no Everest. “Estamos com pouca comida, sem baterias e temos que descer. Não há rota pelo Khumbu Ice Fall”, escreveu. O alpinista havia explicado que uma equipe de montanhista foi destacada para procurar um possível caminho de descida, mas “voltou sem sucesso de passagem” e não seria feita nova tentativa do tipo. “Neste momento nossa única opção é descer de helicóptero. Nosso plano é descer para o campo 1 amanhã [segunda-feira] cedo e aguardar um bom clima para o resgate através de helicóptero. Assim vamos nos reunir com os outros membros sobreviventes da nossa equipe”.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade