Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Alemanha indica Tedros Adhanom para segundo mandato à frente da OMS

Diplomata ainda não anunciou oficialmente que vai se candidatar à reeleição

Por Da Redação Atualizado em 22 set 2021, 16h24 - Publicado em 22 set 2021, 16h02

A Alemanha anunciou nesta quarta-feira, 22, que vai indicar o etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus para um segundo mandato como diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em geral, os candidatos são designados pelo país de origem, embora isso não seja obrigatório.

O diplomata ainda não anunciou oficialmente que se apresentará para um segundo mandato de cinco anos. No entanto, de acordo com informações da AFP, fontes diplomáticas declararam que ele era candidato.

O apoio oficial de um país é indispensável para a candidatura. Mas Tedros irritou o governo etíope ao utilizar a tribuna da OMS para condenar a repressão na sua região de origem, o Tigray. Isso fez com que o governo de Adis Abeba desistisse de indicá-lo.

Suspeitava-se, com isso, que o apoio oficial viesse de um país africano. O anúncio do ministério da Saúde alemão, na verdade, pegou todos de surpresa.

Os Estados-membros da OMS têm até quinta-feira para designar os candidatos ao cargo de diretor-geral, mas os nomes só serão anunciados oficialmente no início de novembro.

(Com Agência Brasil)

Continua após a publicidade
Publicidade