Clique e assine a partir de 9,90/mês

Alemanha desmantela organização islamita radical

O objetivo da operação, que envolveu centenas de policiais, é apreender bens e documentos do grupo

Por Da redação - 15 nov 2016, 09h25

O governo da Alemanha tornou ilegal nesta terça-feira a organização islamita “A religião verdadeira” e lançou uma grande operação em cerca de 200 imóveis, entre mesquitas, escritórios e casas, em dez estados federados. De acordo com a imprensa alemã, as autoridades consideram que este grupo é inconstitucional e acham que entre seus integrantes há possíveis partidários dos jihadistas do Estado Islâmico (EI), embora nenhuma prisão tenha sido registrada.

A ordem de proibição argumenta que “A religião verdadeira” apoia tese totalitárias, que defende a “jihad armada” e que realiza em toda Alemanha ações de recrutamento de pessoas que, “por motivações islamitas querem viajar para a Síria ou Iraque”. “A religião verdadeira”, liderada pelo radical Ibrahim Abou Nagie, é conhecida na Alemanha por distribuir há alguns anos o Alcorão de forma gratuita em zonas pedestres de distintas cidades.

Leia também
Nomeação de vice-ministra que posou nua vira escândalo na Ucrânia
Americanos usam alfinetes para mostrar solidariedade às minorias

O ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, deve comparecer às 9h00 (hora local) para explicar a operação policial e a decisão de ilegalizar este grupo. O objetivo da operação, que envolveu centenas de policiais, é apreender bens e documentos do grupo, assim como mandar um sinal da determinação das forças de segurança contra o salafismo — vertente radical do islamismo.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade