Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alemanha amplia indenizações a vítimas do Holocausto

Mais 16.000 sobreviventes da perseguição nazista terão direito a pensões

Mais 16.000 vítimas do Holocausto, o extermínio de minorias pelo regime nazista durante a II Guerra Mundial, serão indenizadas pelo governo da Alemanha, que já paga pensão a cerca de 50.000 sobreviventes dos campos de concentração e guetos nazistas. Anunciada nesta segunda-feira, a medida não beneficia somente judeus, mas pessoas de todo o mundo que tiveram sua liberdade privada ou viveram escondidas devido à perseguição imposta pelo regime de Adolf Hitler.

A indenização é resultado de um acrodo entre o governo alemão e a Claims Conference, organização sediada em Nova York que trabalha desde 1951 pela compensação às vítimas do Nazismo. Para aumentar o número de beneficiados, a Alemanha relaxou as exigências para as pensões pagas aos sobreviventes do Holocausto. Pelas novas regras, que entram em vigor no dia 1º de janeiro de 2012, qualquer pessoa que tenha sido obrigada a passar 12 meses em guetos, escondida ou usando identidade falsa terá direito a um benefício de 300 euros por mês (cerca de 715 reais).

Para os moradores dos países da antiga União Soviética, o valor mensal chega a 260 euros (620 reais). Dos novos beneficiários das pensões do governo alemão, 5.000 vivem nos Estados Unidos. “Não é uma questão de dinheiro. É o reconhecimento da Alemanha do sofrimento causado a essas pessoas”, declarou Greg Schneider, vice-presidente executivo da Claims Conference. Durante o Holocausto, mais de 6 milhões de judeus foram exterminados em campos de concentração, onde também morreram cerca de 17 milhões de soviéticos, 4 milhões de poloneses e 3,5 milhões de alemães de outras etnias.