Clique e assine a partir de 9,90/mês

Alemanha administra surto de Covid-19 e começará a reduzir quarentena

Ministro da Saúde reforçou que o controle do vírus é resultado do confinamento adotado precocemente e que cuidados continuam

Por Reuters, Da Redação - 18 abr 2020, 14h50

O ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, afirmou nessa sexta-feira, 17, que o surto do novo coronavírus está “administrável” ou “sob controle” no país, a maior economia da Europa. Segundo Spahn, isso significa que o número de pacientes que se recuperaram foi maior do que a quantidade de novas infecções em todos os dias desta semana. “Os números de infecções caíram significativamente, especialmente o aumento relativo do dia a dia”, disse ele. Spahn reforçou que o controle do vírus é resultado das medidas de confinamento impostas rapidamente à população depois que as autoridades identificaram a proliferação dos casos.

Na próxima semana, o país começará a dar os primeiros passos em direção ao relaxamento do distanciamento social. As lojas menores na Alemanha devem reabrir a partir de segunda-feira, com alguns alunos voltando às aulas em 4 de maio. Outras restrições, no entanto, permanecem, incluindo a proibição de reuniões de mais de duas pessoas em público e em grandes eventos públicos.

O Instituto Robert Koch para controle de doenças divulgou dados que mostram que a taxa de infecção pessoa a pessoa caiu para 0,7, o que significa que cada pessoa portadora do vírus estava infectando menos de uma pessoa em média.

A taxa de infecção é um indicador importante para as autoridades públicas, que têm de decidir quando e como as atividades econômicas, escolares, culturais e esportivas podem ser retomadas. Até o momento, a Alemanha registrou 138.000 casos e quase 4.100 mortes.

Continua após a publicidade

De acordo com o ministro alemão, o país produzirá até 50 milhões de máscaras por semana até agosto, proteção que o ministério recomenda fortemente que a população permaneça usando. Spahn também afirmou que o governo disponibilizará dentro de um mês um aplicativo de rastreamento de contatos. Qualquer pessoa poderá fazer download e registrar as interações pessoais que tiver. Ou seja, o controle do surto não significa baixar a guarda na contenção da doença.

A Noruega, que como Alemanha, Polônia e República Tcheca, começará a relaxar algumas medidas de distanciamento físico a partir de segunda-feira, divulgou na sexta-feira seu aplicativo Smittestop ou “pare a infecção”, que notificará os usuários se estiverem a menos de 2 metros de uma pessoa infectada por mais de 15 minutos.

“Para voltar a uma vida mais normal e manter o vírus sob controle, todos nós precisamos nos esforçar e usar esse aplicativo”, disse a primeira-ministra, Erna Solberg. “Se não conseguirmos manter o controle, teremos que apertar mais uma vez.”

Publicidade