Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Álcool adulterado mata 131 na Índia

Cento e trinta e uma pessoas morreram envenenadas no leste da Índia depois do consumo de bebidas alcoólicas adulteradas que continham um dissolvente tóxico, anunciaram as autoridades locais.

O balanço de vítimas foi confirmado por Narayan Swarup Nigam, secretário do governo no distrito de “24 Parganas”, no estado de Bengala Ocidental.

Hospitais da região pobre, que fica 30 quilômetros ao sul da capital do estado, Kolkata, estão lotados de vítimas, algumas inconscientes e outras com dores abdominais ou queimação no estômago.

Muitos pacientes estão em estado grave.

As vítimas, em sua maioria camponeses ou condutores dos riquixás, muito pobres para comprar bebidas de marca, moram em 10 localidades próximas da fronteira com Bangladesh.

De acordo com Nigam, em pelo menos 20 vítimas os exames detectaram a presença de metanol, o que gerou o temor de que este dissolvente altamente tóxico utilizado como combustível seja a causa dos envenenamentos fatais.

Ingerir este produto pode provocar cegueira e, no caso de metanol altamente concentrado, a morte.

A Índia registra um consumo elevado de bebidas alcoólicas produzidas clandestinamente pelo baixo preço.

“Encontramos metanol no estômago de pelo menos 20 vítimas, mas esta pode não ser a única causa da morte. Estamos investigando”, declarou à AFP Chiranjib Murmu, diretor do hospital Diamond Harbour.

A chefe de Governo de Bengala Ocidental, Mamata Banerjee, anunciou uma investigação e a prisão de quatro pessoas.

Após o anúncio das mortes, várias destilarias locais foram saqueadas por habitantes indignados.