Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Al-Qaeda toma cidade perto da capital do Iêmen

Combatentes da Al-Qaeda se apoderaram da cidade de Radá, 130 km a sudoeste de Sanaa, a capital do Iêmen, sem encontrar resistência, indicaram uma autoridade local e fontes tribais nesta segunda-feira.

“A Al-Qaeda tomou o controle da cidade e se tornou ali a força dominante”, declarou à AFP este responsável da província de Bayda, que pediu para não se identificar.

“As forças de segurança governamentais se retiraram para suas bases e os militantes ocupam agora os postos de controle dentro e nos arredores da cidade”, situada 130 km a sudoeste de Sanaa, acrescentou.

Os combatentes da Al-Qaeda libertaram uma centena de detidos da prisão desta cidade, entre eles diversos militantes da organização, indicou uma autoridade local. Também ocuparam a delegacia central da cidade.

Dois militares morreram tentando impedir o ataque contra a prisão, no único gesto de resistência durante a tomada da cidade, citou o funcionário local.

“Ocorreram apenas combates”, confirmou um chefe tribal à AFP. A cidade foi tomada em poucas horas.

Segundo fontes tribais, os insurgentes são liderados por Tarek al-Dahab, um cunhado do imã radical Anwar al-Awlaki, de nacionalidade americana e iemenita, morto no dia 30 de setembro em um ataque americano no Iêmen.

Vários líderes de tribos acusaram as forças governamentais de conivência com os homens da rede islamita, e afirmaram ter advertido o governo sobre a ameaça de uma tomada de Radá.

“Há meses, advertimos as autoridades sobre a ameaça da Al-Qaeda. Dissemos que as ações da rede demonstravam sua intenção de tomar a cidade”, declarou à AFP um deles, o xeque Amar al Teiri.

A rede extremista aproveita cada vez mais o enfraquecimento do poder central em Sanaa para ganhar espaço, em plena crise após a revolta popular contra o presidente Ali Abdullah Saleh, que em novembro transferiu o poder ao seu vice-presidente.

A Al-Qaeda já se encontra a duas horas de estrada de Sanaa, e pode tomar o controle do eixo estratégico que liga a capital às regiões do sul e do sudoeste do país.

Em maio, centenas de combatentes do grupo “Partidários da Sharia”, vinculado à Al-Qaeda, tomaram sem resistência o controle de Zinjibar, capital da província meridional de Abyan. Além disso, estenderam seu controle a outras regiões próximas e à província vizinha de Shabwa.

O chefe tribal Tarek al-Fadli, partidário dos extremistas, convocou as autoridades a “uma solução política com a Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA)”.

“Hoje em dia, a Al-Qaeda é um fato consumado em Abyan e em Shabwa, onde aplica a lei islâmica. Toda solução militar é impossível”, disse o xeque Fadli, contactado por telefone pela AFP em Zinjibar.