Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Al Qaeda confirma a morte do número dois no Iêmen

Said al-Shehri foi morto em um ataque de drone americano em janeiro

A Al Qaeda na Península Arábica (AQPA) confirmou a morte de seu número dois, o saudita Said al-Shehri, anunciada em janeiro pelas autoridades do Iêmen. Em um vídeo divulgado nesta quarta-feira em uma site islamita, um dirigente saudita do grupo, Ibrahim al-Rabish, expressou suas condolências pela morte de Al Shihri, conhecido também como Abi Sufian al Asdi, “que morreu em um ataque americano com um avião sem piloto (drone)”.

“Sheikh Saida al-Shehri, conhecido como Abu Sofian al-Azdi, morreu em um ataque de um avião sem piloto americano”, anunciou al-Rabish. As autoridades iemenitas anunciaram em 25 de janeiro a morte do cofundador da AQPA, mas a rede não havia confirmado.

Leia também:

Leia também: Ataque aéreo americano no Iêmen mata quatro membros da Al Qaeda

Said al-Shehri, um ex-detento de Guantánamo entregue às autoridades sauditas em 2007, entrou no programa de reabilitação criado por Riad para os cidadãos que retornavam da prisão americana, mas escapou para unir-se às forças da Al Qaeda no Iêmen. Antes de morrer, al-Shehri havia sido alvo no passado de três ataques, que o feriram.

Em janeiro, o Comitê Supremo de Segurança iemenita anunciou a morte de Al Shihri pelos ferimentos sofridos em uma operação das forças de segurança em 28 de novembro do 2012 em Saada (noroeste do país). No ataque, segundo o comitê, o líder da Al Qaeda ficou gravemente ferido e posteriormente entrou em coma e morreu.

A Al Qaeda na Península Arábica é considerada pelos EUA como o ramo mais atuante e perigoso da organização. Também é apontada como responsável pela direção dos terroristas de nacionalidade saudita.

(Com agências EFE e France-Presse)