Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Air France e Airbus devem ser julgadas por queda do voo AF-447, em 2009

Associações de parentes de vítimas na França e no Brasil pressionaram por julgamento sobre as responsabilidades no acidente que deixou 228 mortos

Por Da Redação Atualizado em 12 Maio 2021, 18h03 - Publicado em 12 Maio 2021, 16h45

O Tribunal de Apelações de Paris decidiu nesta quarta-feira, 12, que as companhias aéreas Air France e Airbus devem ser julgadas por homicídio culposo em razão da tragédia do voo AF-447, que caiu enquanto fazia a rota entre o Rio de Janeiro e a capital francesa, em desastre que deixou 228 mortos em 2009. As empresas disseram que vão apelar da decisão, que anula uma resolução anterior.

Em 2019, os juízes de instrução franceses haviam abandonado uma investigação de uma década sobre o acidente, apesar dos protestos do Ministério Público de Paris.

Associações de parentes de vítimas na França e no Brasil pressionaram por um julgamento, alegando que as empresas são pelo menos parcialmente responsáveis ​​pelo acidente. No anúncio da sentença, os familiares se emocionaram no tribunal.

A Air France disse que apelará da decisão à Corte de Cassação, afirmando que “não cometeu nenhum crime neste trágico acidente”. A Airbus disse que a decisão “não reflete de forma alguma as conclusões da investigação que levou ao arquivamento do caso”.

O avião deixou o Rio rumo a Paris, mas caiu no Atlântico em 1º de junho de 2009. Mais tarde, uma das operações de busca submarina mais ambiciosas e caras da história conseguiu encontrar os gravadores de voo do avião no fundo do oceano.

A agência francesa de investigação de acidentes descobriu que os sensores externos de velocidade haviam sido congelados e produziram leituras irregulares na aeronave. O capitão também não estava na cabine, um dos vários problemas identificados no momento do acidente.

Continua após a publicidade
Publicidade