Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

AIEA pede para supervisionar suspensão de programa nuclear da Coreia do Norte

Por Da Redação 5 mar 2012, 09h04

Viena, 5 mar (EFE).- A suspensão do programa nuclear da Coreia do Norte, anunciada na semana passada, é ‘um passo importante e na direção correta’, mas requer supervisão internacional, declarou nesta segunda-feira o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano.

‘A AIEA tem um papel essencial no monitoramento do programa nuclear da Coreia do Norte’, afirmou o diplomata japonês, reiterando que os inspetores da agência estão preparados para retornar à usina nuclear de Yongbyon para supervisionar sua atividade.

Amano admitiu que o conhecimento da AIEA sobre a situação do programa nuclear norte-coreano é ‘limitado’, já que nos últimos três anos os analistas da ONU não tiveram acesso ao país.

Por isso, insistiu que Pyongyang deve cooperar ‘totalmente e com prontidão’ com a AIEA e precisa cumprir com as resoluções do Conselho de Segurança e com o Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares.

O fechado regime comunista da Coreia do Norte anunciou na semana passada que aceitava interromper suas atividades de enriquecimento de urânio, assim como os testes nucleares e o lançamento de mísseis de longo alcance.

Segundo a agência estatal norte-coreana ‘KCNA’, o acordo foi fechado durante uma reunião na semana passada entre representantes dos Estados Unidos, Coreia do Norte e China, no qual Washington se comprometeu a enviar 240 mil toneladas de alimentos a Pyongyang.

Para que os inspetores possam supervisionar o programa atômico norte-coreano, é necessário um convite oficial das autoridades comunistas, o que até agora não aconteceu.

Em abril de 2009, a Coreia do Norte rompeu sua colaboração com a agência e expulsou os inspetores internacionais que fiscalizavam o funcionamento do reator de Yongbyon. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade