Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Aiatolá diz que algumas potências signatárias de acordo nuclear “não são confiáveis”

O iraniano Ali Khamenei disse que o texto do acordo deve ser "cuidadosamente analisado"

Por Da Redação 15 jul 2015, 20h15

O texto do acordo nuclear firmado entre Irã e potências mundiais deve ser cuidadosamente analisado e procedimentos legais devem ser tomados para prevenir o descumprimento dos compromissos, disse o líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, em seu primeiro pronunciamento público sobre o acordo. Os comentários feitos por Khamenei, a maior autoridade em questões de Estado no Irã, constrastam com os elogios feitos pelo presidente Hassan Rouhani e pelo ministro de Relações Exteriores Javad Zarif desde que o pacto foi selado, na terça-feira.

Leia também:

Obama: ‘Apesar do acordo, ainda há profundas diferenças com o Irã’

Sob o acordo, sanções impostas pelos Estados Unidos, pela União Europeia e pelas Nações Unidas serão retiradas; em troca, o Irã concordou em limitar no longo prazo seu programa nuclear. Em uma carta para Rouhani, Khamenei escreveu: “alcançar um acordo é um passo significativo, mas o texto do acordo deve ser cuidadosamente analisado e os procedimentos legais devem ser tomados para que, quando o acordo for ratificado, o outro lado não possa descumpri-lo.”

“Alguns membros do P5+1 não são confiáveis”, disse ele, referindo-se às seis potências mundiais que participaram das negociações – Estados Unidos, Alemanha, França, Grã-Bretanha, China e Rússia em uma carta publicada pela agência de notícias Irna. “Eu peço para que nossa nação permaneça calma para que possamos preservar nossos interesses nacionais em um ambiente sereno e sensato.”

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade