Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ahmadinejad inicia viagem à A.Latina

Por Da Redação 8 jan 2012, 07h24

(atualiza com declarações de Ahmadinejad).

Teerã, 8 jan (EFE).- O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, iniciou neste domingo sua viagem de cinco dias pela América Latina, onde visitará Venezuela, Nicarágua, Cuba e Equador, informa a agência de notícias oficial ‘Irna’.

Nesta viagem, que começará por Caracas, Ahmadinejad estará acompanhado pelos ministros Ali Akbar Salehi (Relações Exteriores), Mehdi Gazanfari (Comércio, Indústria e Minas), Majid Namjoo (Energia) e Seyed Shamsedin Hosseini (Economia).

O objetivo da viagem é fortalecer as relações internacionais do Irã com a América Latina e desenvolver a cooperação nos âmbitos políticos e econômicos com os quatro países de destino.

Antes de iniciar sua viagem, Ahmadinejad anunciou no aeroporto Mehrabad que as relações entre Irã e América Latina ‘são muito boas e estão em vias de desenvolvimento’.

‘A cultura dos povos dessa região e suas reivindicações históricas são parecidas às do povo iraniano’, declarou o líder à agência ‘Irna’.

Continua após a publicidade

‘O povo da América Latina teve um pensamento anticolonial e agora se levantou e resiste frente aos excessos do regime de opressão’, afirmou o presidente iraniano, numa clara referência aos Estados Unidos.

‘O regime de dominação considerava a América Latina seu quintal e achava que podia fazer o que quisesse, mas hoje os povos se despertaram e atuam de forma independente’, acrescentou.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, confirmou à imprensa na sexta-feira passada a visita de Ahmadinejad, apesar das tensões internacionais no Estreito de Ormuz após as manobras militares do Irã e a presença de navios americanos na região.

Ahmadinejad pretendia visitar a Venezuela em setembro passado, mas adiou a viagem devido aos problemas de saúde de Chávez. A oposição venezuelana critica a visita e adverte que ela representa o envolvimento de Caracas nas tensões do Golfo Pérsico.

Os Estados Unidos consideram a viagem latino-americana de Ahmadinejad como a busca ‘desesperada’ de apoio de um regime ‘isolado’. Ao transmitir essa mensagem à região, Washington alertou ainda sobre os riscos financeiros de negociar com o Irã, alvo de sanções internacionais.

O governo Barack Obama se encarregou de informar à América Latina sobre a nova lei de despesas de Defesa que o presidente assinou em 31 de dezembro e que, pela primeira vez, contempla sanções contra qualquer instituição estrangeira que comercializar com o banco central do Irã.

O governo do Equador fez um apelo na sexta-feira passada ao diálogo para solucionar os atritos entre Washington e Teerã devido à passagem da frota americana pelo Estreito de Ormuz. EFE

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)