Clique e assine a partir de 9,90/mês

Agente da DEA matou suposto narcotraficante brasileiro em Honduras (EUA)

Por Orlando Sierra - 9 jul 2012, 17h51

Um agente da agência de combate às drogas dos Estados Unidos (DEA) matou em Honduras no dia 3 de julho um suposto narcotraficante brasileiro, durante uma operação em que foram apreendidos de 958 kg de cocaína, admitiu a embaixada americana em Tegucigalpa nesta segunda-feira.

O brasileiro era o piloto de um avião de pequeno porte que caiu no departamento de Olancho, 350 km a nordeste da capital. O copiloto ficou ferido.

A Polícia de Honduras havia informado que o brasileiro tinha morrido na queda da aeronave.

No entanto, nesta segunda-feira, um porta-voz da legação americana disse à AFP que a vítima havia sido morta a tiros por um oficial da DEA.

Continua após a publicidade

O brasileiro “fez um gesto ameaçador, o agente da DEA atirou nos dois suspeitos de narcotráfico e os dois ficaram feridos. Eles receberam os primeiros socorros e um morreu antes de chegar ao hospital”, indicou o porta-voz Stephen Posivak.

Forças policiais e militares hondurenhas realizam junto com especialistas da DEA a chamada “Operação Yunke” para detectar narcotraficantes.

Na operação na qual o brasileiro foi morto foram apreendidos 954 kg de cocaína.

Publicidade