Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Aeroporto de Nairóbi retoma voos internacionais

Incêndio de grandes proporções atingiu maior terminal da África Oriental

Por Da Redação 8 ago 2013, 05h38

Mais importante terminal aéreo da África Oriental, Aeroporto Internacional Jomo Kenyatta, em Nairóbi, começou a autorizar a saída e entrada de voos internacionais nesta quinta-feira após ter permanecido fechado por do dia anterior por causa do grave incêndio que destruiu parte de suas instalações na véspera.

O aeroporto queniano recebeu na primeira hora desta quinta voos da companhia aérea local Quenya Airways, entre eles um procedente de Londres e outro de Bangcoc. Em comunicado, a principal companhia usuária do aeroporto adiantou que sairão de Nairóbi voos com destinos internacionais como Johanesburgo (África do Sul), Dar-Es-Salam (Tanzânia), Mumbai (Índia), Dubai (Emirados Arabes), Paris (França) e Londres (Inglaterra).

Os voos nacionais e de carga foram retomados pela tarde, depois do aeroporto paralisar suas atividades durante cerca de dez horas por causa do incêndio. O fogo, que só foi controlado depois de quase seis horas, não causou nenhuma vítima, confirmou o governo queniano. Mas devastou o terminal de embarques internacionais. De acordo com a imprensa local, 16 000 passageiros foram afetados pelos cancelamentos causados pelo acidente.Manoah Esipisu, porta-voz do presidente queniano Uhuru Kenyatta, afirmou que “a causa do fogo está sendo investigada” e que “não há razões para traçar especulações”.

O incêndio coincidiu com o 15º aniversário do atentado que a rede terrorista Al Qaeda praticou contra a Embaixada dos Estados Unidos em Nairóbi, o qual causou a morte de 213 pessoas e deixou mais de 4 000 feridas. Apesar de não ter uma relação aparente, os agentes da Polícia Antiterrorista e especialistas em desativação de explosivos também colaboram com a investigação do incêndio, assim como pessoal da companhia elétrica Quênia Power, entre outros.

Após o acidente, o presidente queniano visitou o aeroporto acompanhado de vários ministros, entre eles o titular do Interior, Joseph Ole Lenku, para avaliar a situação no terreno. Kenyatta se declarou “comovido pelo transtorno e o dano causado pelo fogo” e lamentou os inconvenientes sofridos “pelos milhares de passageiros e turistas, incluindo aqueles que tiveram suas viagens interrompidas”, declarou o porta-voz oficial. De acordo com a embaixada dos EUA em Nairóbi, o chefe de Estado queniano recebeu uma ligação de Barack Obama oferecendo apoio pelo incêndio.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade