Advogado quer compensações milionárias para vítimas do Costa Concordia

Por Da Redação - 10 mar 2012, 18h21

Berlim, 10 mar (EFE).- O advogado americano John Arthur Eaves anunciou neste sábado em Munique que seu objetivo é conseguir compensações de até US$ 5 milhões nos Estados Unidos para os familiares das vítimas do naufrágio do Costa Concordia em frente à ilha italiana de Giglio.

O defensor quer que o consórcio americano Carnival, a maior operadora de cruzeiros do mundo e à qual pertence a italiana Costa Crociere, proprietária do navio que naufragou, assuma o pagamento das compensações.

Segundo a imprensa local, o advogado detalhou em uma entrevista coletiva em Munique que partirá da base de US$ 100 mil por afetado e nos casos ‘mais trágicos’, nos quais haja mortos, as compensações chegariam a até US$ 5 milhões.

A companhia italiana havia oferecido por volta de US$ 11 mil a cada uns dos passageiros do cruzeiro.

Publicidade

O advogado exige ainda o endurecimento das normas de segurança, porque uma tragédia como a do Costa Concordia não pode voltar a ocorrer, disse.

O escritório de Eaves deve colaborar com uma firma de advogados da cidade italiana de Bolzano. Ambos defendem até o momento quase 100 afetados pelo naufrágio de janeiro, que deixou 25 mortos e sete desaparecidos. EFE

Publicidade