Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Adeus do papa é dia triste para fiéis no Vaticano

Na Praça de São Pedro, onde Bento XVI fez seu último sermão público, católicos se mostraram preocupados com turbulência na Igreja, mas confiantes no futuro

Por Gabriela Loureiro, de Roma 27 fev 2013, 09h43

Movimentada por dezenas de milhares de turistas e fiéis do mundo inteiro, a Praça de São Pedro, no Vaticano, foi palco nesta quarta-feira do adeus de Joseph Ratzinger como papa Bento XVI. Fiéis se emocionavam em meio a turistas de várias nacionalidades, que tiravam fotos, em seus tablets, da última audiência geral do pontífice. Muitos fiéis apresentavam um semblante sério e, por vezes, preocupado com o que será da Igreja Católica após a renúncia de seu mais alto representante.

Leia também:

Leia também: Bento XVI será chamado de ‘papa emérito’

“Hoje é um dia comovente e ao mesmo tempo triste para os católicos, porque agora ele não será mais nosso papa”, disse a guia turística Titti Lepore, que asssistia à audiência visivelmente emocionada, de óculos escuros e ancorada nas grades que separavam as multidões. Para Titti, porém, a renúncia é positiva. “Foi incrível, excepcional, de uma força única”, afirma.

“Aqui em Roma foi um choque quando soube, porque ninguém esperava essa notícia, mas depois dos primeiros dias de choque, entendemos a serenidade do papa, o vimos no Angelus e sentimos que foi uma decisão muito planejada. Já falaram muitas coisas, mas não sabemos muito bem as consequências da renúncia na Igreja e entre os fiéis”, conta a italiana Francesca Tomassetti.

Leia também:

Leia também: Em último sermão, Bento XVI relata ‘momentos difíceis’

Continua após a publicidade

Joseph Ratzinger foi ovacionado já em suas primeiras palavras, mas com mais intensidade quando falou que “o Senhor não deixará a Igreja afundar” e ao dizer que “não será mais papa depois de amanhã”. No entanto, sublinhou que sua renúncia não diz respeito à vida privada, e que tomou a decisão pelo bem da Igreja.

“Acho que ele já estava cansado e com muitos problemas no interior da Igreja, mas é bom porque agora pode vir um papa mais jovem e com mais disposição para talvez modernizar a Igreja”, opina Stefano Pistolesi, motorista de ônibus de Roma.

A polícia romana ajudou a reforçar nesta quarta-feira a segurança no Vaticano devido ao comparecimento em massa de mais de 100.000 pessoas na Praça de São Pedro. O evento, que normalmente seria realizado dentro de uma sala na Basílica de São Pedro, aconteceu ao ar livre devido ao imenso interesse despertado pelo caráter histórico – Bento XVI deixará o papado nesta quinta-feira. Segundo o Vaticano, 50.000 ingressos foram distribuídos.

Saiba mais:

Saiba mais: Bento XVI terá título de ‘papa emérito’ após deixar papado

Continua após a publicidade
Publicidade