Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Acusados de homicídio, brasileiros são queimados vivos

Multidão tirou detidos de delegacia, os encharcou com gasolina e ateou fogo

Dois brasileiros morreram queimados vivos por uma multidão nesta terça-feira, no povoado de San Matías, situado na fronteira da Bolívia com o Brasil. Acusados de terem assassinado três bolivianos após uma discussão, eles foram tirados de uma cela policial onde estavam detidos.

Depois de ser divulgada a notícia da captura dos supostos autores do triplo homicídio ocorrido na segunda-feira, centenas de pessoas saíram às ruas de San Matías para exigir vingança e conseguiram invadir a delegacia. O grupo ocupou o lacal durante a noite desta terça-feira, desalojou os detidos, os encharcou com gasolina e ateou fogo, indicou a rede de televisão boliviana Uno, ao mostrar os corpos queimados.

Pouco antes, o chefe policial de San Matías, Edwin Rojas, declarara que um dos brasileiros detidos era Rafael Max Diez, de 27 anos, acusado de ser o autor do assassinato dos bolivianos, e o outro era Jefferson Castro de Lima, de 22, seu suposto cúmplice. Rojas explicou que, segundo as primeiras investigações, Rafael disparou contra os bolivianos Pablo Parava, Wanderley Costa e Edgar Suárez após uma discussão sobre o preço de duas motocicletas que os brasileiros tentavam vender.

(Com agência EFE)