Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Acusado de matar Trayvon Martin renuncia a julgamento rápido

O vigia voluntário George Zimmerman, acusado pela morte do jovem negro Trayvon Martin na Flórida, renunciou nesta terça-feira ao seu direito a um julgamento rápido e pediu mais tempo para preparar sua defesa, segundo duas moções apresentadas em um tribunal da Flórida (sudeste dos Estados Unidos).

As duas petições foram apresentadas antes da realização, na tarde desta terça-feira, de uma audiência sem sua presença para apresentar formalmente as acusações contra ele em um tribunal de Sanford (centro da Flórida), afirmam os documentos judiciais.

O advogado de Zimmerman, Mark O’Mara, explicou em uma das moções que “é necessário mais tempo para preparar” a defesa de seu cliente e o documento revela que o Estado não se opõe à solicitação como ente acusador.

A lei faculta aos acusados de crimes graves ser julgados dentro de um prazo de 175 dias depois de terem recebido as acusações contra si, mas, frequentemente, renunciam a esse direito para que seus advogados se preparem da melhor forma possível para sua defesa.

Zimmerman, de 28 anos e filho de um americano com uma peruana, é acusado de assassinato em segundo grau de Trayvon Martin, o jovem negro de 17 anos que morreu baleado quando caminhava desarmado em direção à casa onde seu pai se encontrava.

O caso, ocorrido no dia 26 de fevereiro deste ano, provocou um sensível debate sobre o racismo nos Estados Unidos, porque, segundo seus pais, a polícia e a justiça tomaram como verdadeira a primeira versão do vigia, detido apenas seis semanas após o crime e em meio a manifestações populares em várias cidades do país que exigiam sua detenção.

(Com agência AFP)