Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Acusado de agredir aeromoça, político chinês perde o cargo

Novo escândalo no Partido Comunista derrubou dirigente da cidade de Cantão

Por Da Redação 4 set 2012, 05h29

Um novo escândalo voltou a derrubar um dirigente comunista chinês, nesta terça-feira, quando Fang Daguo, membro do Comitê Permanente e do Departamento Militar na cidade de Cantão, foi suspenso de seu posto após ser acusado de agredir uma aeromoça.

De acordo com a agência oficial Xinhua, Fang é suspeito de ter agredido, junto com sua mulher, uma comissária da companhia aérea estatal China Southern Airlines em um voo entre Hefei e Cantão no dia 29 de agosto.

Leia também:

Aliado do presidente chinês é rebaixado em novo escândalo

O teatro político por trás do caso Bo Xilai

Continua após a publicidade
Aeromoça posta fotos dos machucados em rede social chinesa
Aeromoça posta fotos dos machucados em rede social chinesa VEJA

A aeromoça publicou no Weibo, versão chinesa do Twitter, imagens de seu uniforme rasgado e de marcas de arranhões em seus braços e pescoço. Testemunhas do incidente relataram à Xinhua, que o casal viajava embriagado e teria discutido com a funcionária da companhia por um motivo banal: a bagagem de mão. Fang e sua mulher teriam insistido em colocar suas maletas no compartimento sobre os assentos, que já estava cheio. Quando a aeromoça negou o privilégio, o dirigente se descontrolou e passou a ofender e agredir a funcionária. A briga só terminou quando o chefe dos comissários apareceu. Mesmo assim, Fang ainda teria ameaçado a tripulação, citando o seu cargo político e dizendo que conhecia o dono da companhia. Para completar, a mulher do dirigente teria arranhado o próprio braço com o intuito de incriminar a aeromoça.

Sentimento de superioridade – Os relatos e as imagens dos ferimentos da comissária provocaram uma onda de críticas nas redes sociais chinesas contra o político. Nos comentários, internautas ressaltaram a falta de moral e o sentimento de superioridade de alguns membros da cúpula comunista.

Preocupado com sua já desgastada imagem, o Partido Comunista Chinês deu uma resposta rápida para o caso e suspendeu temporariamente os cargos do acusado. A direção do partido também determinou uma investigação interna sobre o caso. Após as numerosas críticas, Fang e sua mulher se desculparam publicamente com a aeromoça.

Escândalos – Este é o terceiro escândalo político da China em 2012. O primeiro – e mais grave – dos casos envolveu o influente e ambicioso dirigente comunista Bo Xilai, que caiu em desgraça quando sua mulher foi acusada, e recentemente condenada, pelo assassinato de um empresário britânico. Mais recentemente, veio à tona o rebaixamento de cargo de Ling Jihua, um aliado do presidente Hu Jintao. Segundo rumores, o político perdeu apoio após seu filho se envolver em um acidente com uma Ferrari.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade