Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Abbas anuncia que vai dissolver governo de união com o Hamas

Presidente da Autoridade Palestina argumenta que a decisão foi tomada porque o Hamas não deixou o governo palestino trabalhar na Faixa de Gaza

Por Da Redação - 16 jun 2015, 21h57

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, comunicou nesta terça-feira que dissolverá o governo de união formado no ano passado com o grupo terrorista Hamas. Ele não mencionou um cronograma, mas espera-se que a mudança seja efetuada dentro de alguns dias. Abbas argumentou que a decisão foi tomada porque o Hamas não deixou o governo palestino trabalhar na Faixa de Gaza – a região está desde 2007 sob o controle dos extremistas.

Leia também:

Vaticano reconhece a Palestina como Estado

Obama adverte que será “difícil” defender Israel na ONU

Publicidade

Acordo de paz entre Israel e Palestina pode trazer US$ 173 bi às duas economias

Em retaliação a foguetes de grupo ligado ao Estado Islâmico, Israel ataca o Hamas

O governo de união foi formado antes do conflito deflagrado entre as Forças Armadas de Israel e os terroristas do Hamas. A iniciativa visava a encerrar anos de disputas entre o Fatah, movimento nacionalista ao qual Abbas é filiado, e o Hamas. Mas a aliança não surtiu efeitos. Os dois lados divergiram, entre outros assuntos, sobre como realizar a reconstrução de Gaza após os bombardeios israelenses.

O Fatah, que controla a Cisjordânia, também acusou o Hamas de tentar criar um Estado fundamentalista independente em Gaza. Já os jihadistas afirmam que o Fatah bloqueia uma eleição geral por temer um revés na Cisjordânia. Israel reiterou por diversas vezes que não abrirá negociações com um governo palestino que seja apoiado pelo Hamas.

Publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade