Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

À ONU, governo líbio volta a prometer trégua

Regime de Kadafi exige como condição cessar-fogo da Otan

Por Da Redação 16 Maio 2011, 01h52

O regime líbio voltou a afirmar que está pronto para uma trégua com os rebeldes em troca da suspensão dos ataques aéreos da Otan, ao receber neste domingo o enviado especial da ONU, Abdel al-Khatib.

Três meses após o início da revolta contra o regime de Muamar Kadafi, o chefe de governo, Bagdadi Mahmudi, propôs ao representante da ONU “um cessar-fogo imediato acompanhado pelo fim dos bombardeios”, reproduzindo discurso de Kadafi, que em abril foi à TV dizer estar pronto para um cessar-fogo. “Mas o cessar-fogo não pode ser de uma só parte”, disse o ditador na ocasião.

Abdel al Khatib chegou neste domingo a Trípoli para discutir uma solução política para o conflito na Líbia.

O regime líbio acusa a Otan de querer assassinar Kadafi. Durante a visita de Abdel al Khatib, o ministro das Relações Exteriores, Abdelati Al-Obeidi, relatou ao enviado da ONU “a magnitude dos abusos e das violações graves cometidas pela Otan”, segundo a rede estatal líbia.

A visita de Al Khatib foi decidida em 10 de maio, pelo secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, como forma de manter algum diálogo com Trípoli. A ONU não informou se Al Khatib se encontrará em Bengazi com os líderes da rebelião.

(com AFP)

Continua após a publicidade

Publicidade