Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘A África está em movimento’, diz Obama em discurso no Quênia

Durante visita de dois dias ao país, o presidente americano anuncia investimento em empreendedorismo e cita suas raízes no continente africano

“A África está em movimento”, afirmou neste sábado Barack Obama, elogiando o espírito empresarial durante um fórum econômico em Nairóbi, na primeira visita ao Quênia, país de seu pai, desde que se tornou presidente dos Estados Unidos. “A África é uma das regiões que cresce mais rapidamente no mundo”, declarou na abertura da reunião de empresários em Nairóbi. “As pessoas saem da pobreza, a renda aumenta, a classe média cresce e os jovens como vocês exploram as tecnologias para mudar a maneira como a África faz negócios”.

Durante a visita de dois dias ao Quênia, o presidente americano anunciou financiamento de mais de um bilhão de dólares em compromissos de para promover o empreendedorismo global entre jovens e mulheres. O investimento virá de bancos, fundações filantrópicas e do próprio governo americano.

LEIA TAMBÉM:

Com forte esquema de segurança, Obama chega ao Quênia para visita oficial

Durante o discurso na capital Nairóbi, Obama citou suas raízes familiares, já que seu pai, que também se chamava Barack Hussein Obama, era queniano. Primeiro presidente dos EUA a visitar o Quênia, ele acompanhado no evento pelo presidente do país, Uhuru Kenyatta, que afirmou que o americano é um “grande amigo” do continente africano. Barack Obama fará um último discuro no domingo, 26, e seguirá para viagem de dois dias à Etiópia.

Segurança – Desde a chegada de Obama, na noite de sexta-feira, a capital queniana está submetida a fortes medidas de segurança, incluindo o fechamento do espaço aéreo durante seu pouso e decolagem no domingo, quando se dirigirá à Etiópia.

A principal ameaça é a do grupo islamita Al Shabab, filiado à rede terrorista Al Qaeda e originário da Somália, responsável no Quênia pelo tiroteio no centro comercial Westgate de Nairóbi em 2013, que deixou 67 mortos, e pelo massacre na Universidade de Garissa em abril, quendo 148 pessoas morreram.

A luta contra o terrorismo será um dos principais temas da reunião entre Obama e seu colega Uhuru Kenyatta. Os Estados Unidos são um importante sócio do Quênia em matéria de segurança. As tropas quenianas participam da missão da União Africana na Somália (Amisom), onde drones americanos bombardeiam alvos do Shabab regularmente.

(com agências France-Presse e EFE)