Clique e assine a partir de 9,90/mês

2013 foi o ano mais violento no Iraque desde 2008

Segundo a ONG Iraq Body Count, 9.475 civis morreram no ano passado

Por Da Redação - 1 Jan 2014, 16h18

O ano de 2013 foi o mais violento no Iraque desde 2008, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, na esteira de uma onda de violência motivada pelo descontentamento da minoria sunita e o conflito na vizinha Síria. E a violência continua se intensificando, enfatizou, em comunicado, a ONG Iraq Body Count (IBC), que faz a contagem das vítimas civis no Iraque desde a invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003.

“É preciso remontar a 2008 para encontrar níveis de violência comparáveis”, afirmou a Iraq Body Count, que tem sede no Reino Unido. Mercados, campos de futebol e mesquitas foram os alvos principais das bombas, mas os insurgentes atacaram prisões e outras instalações do governo, e várias pessoas foram assassinadas em suas casas. As operações das forças de segurança iraquianas não conseguiram impedir a onda de violência, e prisões em massa elevaram ainda mais a tensão.

Segundo o IBC, 9.475 civis morreram em 2013, diante dos 10.130 de 2008. O governo iraquiano fala de 7.154 mortos este ano, incluindo membros das forças de segurança e insurgentes, frente aos 8.995 em 2008. As Nações Unidas contam 7.818 civis e policiais mortos em 2013, em relação aos 6.787 em 2008.

(com AFP)

Publicidade