Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Os melhores restaurantes de cozinha brasileira no Rio de Janeiro

A lista integra a 23ª edição do guia VEJA COMER & BEBER dedicado à gastronomia da cidade

Por Bruna Velon, Carolina Barbosa e Pedro Tinoco 31 jul 2019, 00h01

Barraca da Chiquita

Há quarenta anos, Francisca Dias montou uma barraca de rua em São Cristóvão para vender comida nordestina. Em 2003, migrou para dentro do Centro de Tradições Nordestinas e, em 2017, abriu sua primeira filial, em Copacabana, seguida do endereço em Niterói. As casas têm um menu em comum, assim como a decoração com artesanato típico e a música regional ao vivo. Na ala das entradas, há bolinho do sertão, de aipim com carne-seca e queijo (R$ 32,90, dez unidades). Para compartilhar, a feijoada nordestina leva feijão-de-corda, arroz, carne-seca, maxixe, quiabo e queijo de coalho (R$ 63,00). Rua Santa Clara, 33, Copacabana, 2548-9144 (120 lugares). 12h/23h. Mais dois endereços. Aberto em 1979. Aqui tem iFood. $

Bira

Desde que o pescador Ubiratan Souza Leal, o Bira, inaugurou a casa, o cardápio não muda. No reduto de ambiente rústico, com vista para a Restinga da Marambaia, frutos do mar aparecem como protagonistas. A lista de entradas tem pastéis de camarão, siri e queijo vendidos por unidade (R$ 9,00). Outra sugestão, o vinagrete com camarão, marisco e polvo (R$ 175,00) satisfaz três pessoas. Também em porção para três, os pratos mais requisitados são o robalo cozido no limão e azeite, acompanhado de arroz de camarão e farofa de dendê (R$ 310,00), e a moqueca mista (R$ 300,00), com camarão, lula, polvo, marisco, vieira e cação, guarnecida de arroz e farofa de dendê. Estrada da Vendinha, 68-A, Barra de Guaratiba, ☎ 2410-8304 (120 lugares). 12h/17h (fecha de seg. a qua.). Aberto em 1992. $$$

Botequim

No casarão do início do século XX há mesas distribuídas pela varanda e na área interna. Uma sugestão mais recente no almoço executivo é a fórmula que reúne grelhado, acompanhamento, molho e acesso livre ao balcão de vegetais, com opções como quiche de alho-poró e repolho assado. Paga-se o preço da carne escolhida: filé-mignon (R$ 47,00) e tilápia (R$ 42,00) integram a lista. O endereço fez fama com seus preparos de picadinho. A receita que leva o nome da casa traz filé-mignon cortado na ponta da faca, farofa de ovo, aipim frito, arroz e caldinho de feijão (R$ 60,00). Feijoada, no sábado, e cozido, no domingo (R$ 92,00, para dois), são outras tradições locais. Rua Visconde de Caravelas, 22, Botafogo,2286-3391 (120 lugares). 12h/0h (seg. até 16h; dom. até 19h). Aberto em 1979. $$

Capim Santo

Com unidades na Bahia e em São Paulo, a marca tem uma cozinha brasileiríssima, com ares contemporâneos, assinada pela chef Morena Leite. Durante o almoço, os clientes optam entre o farto bufê (R$ 69,00 ou R$ 99,00 nos fins de semana e feriados) e o menu. No último, figuram receitas como os churros de tapioca com vatapá (R$ 29,00), para começar, e o namorado com molho de limão-cravo e minilegumes (R$ 96,00). À noite, há de gustação de petiscos por R$ 63,00. Para um final doce, a fondue de capim-santo com cubos de abacaxi sai a R$ 32,00. VillageMall, L3, Barra, 3252- 2528 (120 lugares). 12h/23h30 (dom. até 22h). Aberto em 2016. $$

Cozinha Artagão

O restaurante fechou as portas na Barra em 2018, mas reabriu neste ano no shopping Casa & Gourmet. Da cozinha aparente saem clássicos brasileiros, comidas do dia a dia e algumas releituras. Para beliscar, a sugestão é a coxinha de frango com quiabo e requeijão (R$ 16,00, quatro unidades). Vale explorar os clássicos do chef Pedro Artagão e seu Grupo Irajá, como o arroz de rabada (R$ 68,00). Se a intenção for compartilhar, o estrogonofe de carne (R$ 120,00) satisfaz duas ou três pessoas. Também há pedidas mais leves. A fritada de claras com arroz integral e salada é uma delas (R$ 32,00). Casa & Gourmet Shopping, Botafogo,2431-9389 (70 lugares). 12h/23h (sex., sáb. e feriados até 0h). Aberto em 2015. Aqui tem iFood. $$

Fazenda Culinária

O restaurante do Museu do Amanhã oferece vista panorâmica para o espelho-d’água e para a escultura Puffed Star II, do americano Frank Stella. Agora sob o comando do uruguaio Fabian Sasso, a cozinha não perdeu a brasilidade. O menu segue a filosofia sustentável do museu e prioriza a relação com os pequenos produtores. Para a entrada, boa pedida é a panelinha de cogumelos cremosos, com tomilho e torradas de pão árabe (R$ 32,00). Entre os principais está a barriga de porco com crosta de castanhas, purê de baroa e redução de jabuticaba (R$ 59,00). No café podem-se provar quitutes elaborados por alunos do projeto Cozinheiros do Amanhã. Avenida Rodrigues Alves, 2 (Museu do Amanhã), Centro,99628-0101 (100 lugares). 12h/18h (fecha seg.). Aberto 2017. $$

Mauá

A Praça Mauá e a Baía de Guanabara formam o cenário do restaurante comandado pelo chef baiano Marcones Deus, localizado no terraço do Museu de Arte do Rio. Patinhas de caranguejo (R$ 48,00, doze unidades) e carne de sol acebolada com queijo de coalho e farofa (R$ 48,00) figuram como um bom começo de refeição. Na sequência, a sugestão é o nhoque de milho-verde com camarão, espinafre, tucupi e castanha-do-pará (R$ 62,00). A cartola pernambucana (banana grelhada e queijo-manteiga, polvilhados com açúcar e canela; R$ 23,00) pode dar o toque doce ao final. Museu de Arte do Rio, 6º andar, Centro,3031-2819 (84 lugares). 12h/18h. Aberto em 2013. $$

Continua após a publicidade

Na Minha Casa

O premiado chef João Diamante, envolvido em diversos projetos sociais relacionados à gastronomia, abriu um restaurante cujo trunfo é a localização: dentro do mercado municipal do Cadeg. Com ingredientes adquiridos lá mesmo, o chef prepara receitas de café da manhã (R$ 30,00) e almoço (entrada, principal e sobremesa; R$ 58,00). Numa mesa central são post as as panelas, para que os clientes se sirvam à vontade, com clima informal e de interação. Feijoada, peixe com pirão e lasanha aparecem com frequência na bancada. Cadeg, Pavimento Superior, Rua 15, Loja 2, Benfica, ☎ 2580-9650 (25 lugares). 8h/17h (fecha seg. a qui.). Aberto em 2019. $

Puro (campeão de 2019)

Sob o olhar do Cristo Redentor, o primeiro restaurante do paulista Pedro Siqueira, eleito o chef revelação na edição 2016 de COMER & BEBER, completou quatro anos totalmente renovado. Além de o ambiente ter sido reformado, com acréscimo de um bar de coquetéis no térreo e a mesa do chef (sob reserva) para quem quiser apreciar o “marcha e sai” da cozinha, o cardápio foi atualizado, o que valorizou ainda mais a genuína gastronomia brasileira sob apresentação arrojada. Aos pratos já consagrados, como o polvo crocante com salada de batata ao murro, barriga de porco defumada e vinagrete de biquinho (R$ 86,00), somam-se agora receitas de inspiração caseira, preparadas com ingredientes frescos e orgânicos, comprados diretamente de pequenos produtores e fornecedores locais. Na lista de novidades do chef, dono também da Massa Trattoria, no Leblon, e da Ella Pizza ria, no Jardim Botânico, estão o nhoque de sêmola, que se desmancha na boca na companhia de lagostins suculentos, abóbora e lascas de coco queimado (R$ 49,00), e a coxa de pato confit disposta em um aromático molho de laranja ao lado de folhas grelhadas e purê de batata-doce e cenoura (R$ 75,00).

Aos vegetarianos, cada vez mais numerosos, uma boa notícia: as receitas sem carne se multiplicaram no novo menu. Mesmo quem come carne pode (e deve) provar o coração de berinjela braseada com mel e balsâmico, ricota de búfala e pangrattato, uma espécie de farinha de pão italiano amanhecido (R$ 41,00). Por fim, quem se lembra daquele bolo de coco gelado da vovó? Aqui ele ganha um delicado creme de baunilha do cerrado e crocante de cuca (R$ 25,00). Em resumo, o final não poderia ser mais feliz. Rua Visconde de Carandaí, 43, Jardim Botânico,3284-5377 (63 lugares). 12h/17h e 19h/0h (sáb. 12h30/17h e 19/0h; dom. 12h30/22h). Aberto em 2015. $$$

Quinta

As refeições são servidas num casarão dentro de uma chácara, com aconchegante varanda, jardim e lago. Da cozinha saem receitas criadas pelo casal Fátima Correia Dias e Luiz Correia de Araújo. O camarão crocante com chutney de manga e molho de tomate (R$ 54,00) e a casquinha de arraia gratinada (R$ 47,00) dão as boas-vindas. Na sequência, a feijoada completa pode servir uma (R$ 78,00) ou até três pessoas (R$ 208,00). A seleção de doces caseiros (figo, doce de leite, abóbora com coco, entre outros) chega à mesa com uma fatia de queijo de minas (R$ 25,00). Durante a semana, atende somente grupos fechados. Rua Luciano Gallet, 150, Vargem Grande,2428- 1396 (70 lugares). 13h/18h (fecha de seg. a sex.). Aberto em 1984. $$$

Quitéria

O restaurante do Hotel Ipanema Inn foi eleito por VEJA COMER & BEBER o melhor endereço de cozinha brasileira na última edição. Curiosamente, a chef é argentina. Alejandra Maidana mergulhou fundo nas regiões do país para preparar entradas como a isca de peixe com maionese de coentro e o empadão de siri (R$ 29,00 cada um). A ala principal traz desde clássicos como o filé à oswaldo aranha (R$ 62,00) até o autoral polvo grelhado com purê de cará e vinagrete de castanhas (R$ 58,00). No almoço em dias úteis, além do serviço à la carte, a casa monta bufê (R$ 39,00 por pessoa). Rua Maria Quitéria, 27 (Hotel Ipanema Inn), Ipanema,2267-4603 (60 lugares). 12h/15h e 18h/22h30 (sáb. e dom. 12h/16h e 18h/23h). Aberto em 2016. $$

Refeitório RJ

O sobrado de pé-direito alto tem fórmula atraente: entrada, principal e sobremesa, elaborados com ingredientes sazonais, por R$ 48,00. Rodrigo Sant’Anna, o chef da casa, monta o cardápio diariamente, com três a quatro opções por etapa, sempre com preparos vegetarianos. É preciso acompanhar as redes sociais do lugar para descobrir os pratos da vez. O peixe defumado com purê de cenoura glaceada, alface frisée tostada e farofa de limão e o curry de grão-de-bico com “arroz” de couve-flor e picles de vegetais estão entre as receitas do endereço. Avenida Gomes Freire, 226, Lapa, 2252-2257 (44 lugares). 11h30/15h. Aberto em 2014. $

Sabores de Gabriela

Em 2015, Isis Rangel fechou os restaurantes Siri Mole — 25 anos de serviços prestados — e Toca do Siri, ambos em Copacabana. Em 30 de agosto de 2018, abriu esta casa, que traz uma versão mais enxuta do menu do Siri Mole. Na empreitada da chef baiana, comece pelo acarajé (R$ 24,00 a unidade; R$ 52,00 o conjunto de quatro bolinhos), servido com recheios à parte: caruru, vatapá, camarão seco e salada. As moquecas chegam à mesa em porções individuais ou para dois. Estão na lista a de siri-mole e a gabriela, mista, com peixe, camarão, polvo, siri-mole e ostra (R$ 240,00 cada uma, na versão para dividir). De sobremesa, tem cocada de forno (R$ 18,00). Rua Maria Angélica, 197, Jardim Botânico,3796-0905 (50 lugares). 12h/23h (dom. até 21h; fecha seg.). Aberto em 2018. Aqui tem iFood. $$$

Território Aprazível

Chef e proprietária do antigo Aprazível, Ana Castilho lidera esta cozinha autoral, no topo de Santa Teresa. O endereço tem ambientes variados, com vista para o casario do bairro e a Baía de Guanabara. Entre petiscos e entradas figuram o ceviche no tucupi com chips de banana-da-terra (R$ 48,00) e o palmito pupunha assado ao molho pesto (R$ 54,00). Na ala dos principais estão a galinhada caipira (R$ 85,00), hit local, e a moquequinha do rio (R$ 88,00), de peixe (gurijuba, cação ou dourado) cozido em molho de leite de coco natural, guarnecida de pirão de peixe, arroz e farofa de dendê. Na sobremesa, prove o carimbó (R$ 33,00), sorvete de castanha-do- pará com doce de cupuaçu. Rua Aprazível, 62, Santa Teresa,2508-9174 (256 lugares). 12h/23h (dom. até 18h; fecha seg. e ter.). Aberto em 1997. $$$

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)