Clique e assine a partir de 9,90/mês

Os melhores endereços para provar comida baiana em Salvador

A seleção está presente no guia VEJA COMER & BEBER 2018/2019

Por Ana Geisa Lima, Camila Botto, Joana Maltez, Maiana Brito e Marília Simões - 14 jan 2019, 23h55

Casa de Tereza

Conhecida internacionalmente por promover a culinária local, a chef e proprietária Tereza Paim pinta e borda no cardápio do restaurante sem deixar de lado a raiz de sua cozinha. Eleita personalidade gastronômica nesta edição de VEJA COMER & BEBER, ela apresenta receitas da terra e do mar que colocam a Bahia no centro do prato. A picanha de carne de sol grelhada na manteiga de garrafa é servida acebolada com feijãoverde, arroz, farofa e aipim frito (R$ 149,00, para duas pessoas). Peça a caipirinha de mangaba com cachaça (R$ 27,00) para brindar. No arremate, o trio elétrico (R$ 24,00, para duas pessoas) reúne cocada de forno, quindim e mulata assanhada (torta de chocolate com calda de frutas vermelhas) em versões míni. Rua Odilon Santos, 45, Rio Vermelho, ☎ 3329-3016 (210 lugares). 12h/0h. Aberto em 2012. $$$

Dona Mariquita

Sob a batuta da chef Leila Carreiro, o restaurante tem a proposta de resgatar a cozinha típica baiana, com destaque para as receitas originalmente vendidas nas feiras livres. Acomodados num salão gracioso, os clientes veem passar porções de abará, caruru, catado de siri. Do rol de entradas, va le apostar na etapuã, porção de puã de caranguejo acompanhada por salada vinagrete (R$ 48,00). Depois, emende a refeição com a poqueca, uma moqueca assada na folha de bananeira com acaçá de leite (R$ 160,00, para duas pessoas). Vegetarianos têm vez na moqueca de caju com coco verde (R$ 90,00, para dois). Rua do Meio, 178, Rio Vermelho, ☎ 3334-6947 (80 lugares). 17h/0h (dom., seg. e ter. só almoço 12h/17h). Aberto em 2006. $$

Donana

A casa de dona Ana Raimunda Silva Santos — a Donana, para os mais chegados — oferece comida baiana caseira em ambiente simples e familiar. Destaque para o camarão à joel (R$ 108,90, para duas pessoas), temperado com azeite de oliva e azeitonas, que chega à mesa acompanhado de arroz, farofa e outra guarnição à escolha do cliente (pirão, feijão-fradinho, caruru ou vatapá). Às sextasfeiras, nem perca tempo com o cardápio, peça logo a rabada com agrião e pirão (R$ 69,90) ou o clássico sarapatel (R$ 54,90), preparados somente nesse dia da semana (ambos servem duas pessoas). De sobremesa, prove a musse de coco verde ou a cocada caseira (R$ 9,00 cada uma). Avenida Teixeira Barros, s/nº, Brotas, Centro Comercial Conjunto dos Comerciários, ☎ 3019-7840 (130 lugares). 11h30/17h (ter. até 16h; fecha seg.). Rua Praia de Itapoan, quadra. 4, lote 6, Vilas do Atlântico, Lauro de Freitas, ☎ 3379-4364 (200 lugares). 11h30/17h (sáb. até 18h). Aberto em 1988. $$$

Ki-Mukeka

Hoje tocado pelos filhos da matriarca, o restaurante, que já é quase um quarentão, prepara suas moquecas (de peixe, camarão, lagosta ou polvo) do jeitinho que dona Yvone Marlene ensinou. Entre os pratos que mais saem, o camarão ensopado (R$ 125,90, para três pessoas) é cozido no leite de coco com tomate, cebola e coentro, e chega à mesa guarnecido de arroz branco, feijão-fradinho, pirão e farofa de manteiga. Não saia de lá sem provar a casquinha de siri catado com farofinha (R$ 18,90), boa pedida para petiscar. Entre as roskas de frutas da época, há chances de encontrar a de umbu (R$ 15,50). Avenida Otávio Mangabeira, 136, Jardim Armação, ☎ 3461-7333 (185 lugares). 11h30/22h. (dom. até 17h). Mais três endereços. Aberto em 1982. $$

Continua após a publicidade

Odoyá

Localizado no Centro Histórico, em pleno Largo do Cruzeiro de São Francisco, o restaurante aposta na cozinha tradicional baiana. Do cardápio, a vedete é a moqueca mista (R$ 132,00, para duas pessoas), que reúne filé de peixe e camarão e tem guarnição de arroz, pirão e farofa. O filé de peixe odoyá (R$ 128,00) é grelhado e servido com camada de arroz, camarão e molho de tomate, enquanto a versão à moda baiana é cozida com vinho branco, leite de coco, azeite, salsa e pimentão (R$ 88,00, para duas pessoas). Para adoçar, peça a adis-abeba (R$ 12,00), uma musse de chocolate com licor, uvas-passas e biscoito. Largo do Cruzeiro de São Francisco, 1, Pelourinho, ☎ 3322-7892 (141 lugares). 11h30/22h. Aberto em 2007. $$$

Paraíso Tropical

Anexo a um pomar, onde encontram-se dezenas de espécies frutíferas, o restaurante do chef e proprietário Beto Pimentel há muito virou atração turística. Colhidas ali e assadas com mel de cacau, frutas como kiwi, carambola, abacaxi, manga e goiaba servem de acompanhamento para os chamados grelhados tropicais — a opção com camarão e polvo, para duas pessoas, custa R$ 199,00. Pitanga, amora e biri-biri, entre outras, costumam incrementar as afamadas moquecas, servidas com aipim cozido, arroz com ervas, farofa de manteiga ou dendê e molho de pimenta. A de camarão, lagosta e polvo sai a R$ 196,00, para duas pessoas. Os camarões, incontáveis, mergulhados num creme feito a partir do coco-pindoba (R$ 172,00), também têm vasto eleitorado. De abrealas, os hits são o siri mole (R$ 54,00, a meia porção) e a casquinha de aratu (R$ 35,00), que fazem ótima companhia às roskas de seriguela, sapoti e umbucajá, para citar só três (R$ 26,00). Rua Edgard Loureiro, 98-B, Cabula, ☎ 3384-7464 (140 lugares). 12h/22h (dom. até 17h; fecha seg.). Aberto em 1993. $$$

Sorriso de Dadá

Adalci dos Santos, cozinheira baiana de sorriso fácil, inspira o nome do estabelecimento. É ela também a responsável pelas receitas que dão fama ao restaurante, como é o caso da moqueca de camarão (R$ 129,50, para duas pessoas), feita de leite de coco natural, temperos baianos e dendê. O bobó de camarão, igualmente famoso, sai pelo mesmo valor. Nas mesas espalhadas no quintal da antiga casa, compartilhe um sarapatel (R$ 48,00) para abrir os trabalhos. Entre as bebidas mais pedidas, a sacanagem da dadá combina mix de frutas da estação a cachaça ou vodca (R$ 18,90). Rua Frei Vicente, 5, Pelourinho, ☎ 3321-9642 (70 lugares). 12h/22h (dom. Até 17h; fecha seg.). Aberto em 1997. $$$

Yemanjá

Batizado em homenagem à rainha do mar, o restaurante aposta na tradicional comida baiana, com destaque para os pratos com pescados. Comece a refeição com a porção de abará ou de acarajé, servidas com camarão e vatapá (R$ 27,90, seis unidades). O siri mole à milanesa (R$ 40,80) também é sugerido como entrada. Na ala dos principais, o cardápio lista pedidas como o bobó de camarão acompanhado de arroz, feijão-fradinho, farofa ou pirão (R$ 134,90, para duas pessoas). Quem não dispensa a sobremesa após o almoço ou jantar, pode apostar nas cocadas (R$ 14,00 cada uma) ou no cremoso pudim de tapioca (R$ 11,00). Avenida Otávio Mangabeira, 4661, Armação, ☎ 3461-9010 (300 lugares). 11h30/23h. Shopping Barra, ☎ 3461-9010 (150 lugares). 11h30/22h. Aberto em 1974. $$$

Continua após a publicidade
Publicidade