Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Est! Est!! Est!!! é o melhor restaurante italiano de Belo Horizonte

Avesso a fusões ou versões, o chef Simone Biondi apresenta os sabores que carrega na memória

Natural de San Benedetto del Tronto, na região italiana de Marche, o chef Simone Biondi busca manter-se fiel às tradições culinárias de sua terra, mesmo a tantos quilômetros de distância. Para isso, não hesita em indicar para a clientela uma das especialidades de sua cozinha: as massas de produção própria, cortadas e moldadas manualmente. Um dos líderes de pedidos é o espaguete à carbonara, preparado com guanciale e finalizado com lâminas de gema curada (R$ 56,00). Outra sugestão que agrada é a saltimbocca alla romana (R$ 78,00), escalope de vitelo espetado com presunto cru e sálvia, que é salteado com vinho branco antes de chegar à mesa com o acompanhamento do dia, geralmente um vegetal. Os pratos principais podem ser antecedidos pela burrata de leite de búfala, bem cremosa, servida com rúcula e tomate assado. Ela custa R$ 58,00 e chega acompanhada de pães assados na casa. Misturando influências de diversas regiões da Itália, Biondi recomenda para a sobremesa o cannolo siciliano, com massa crocante e recheio de ricota, frutas cristalizadas e gotas de chocolate (R$ 26,00). Assim como a composição do menu, a trilha sonora dá espaço apenas a canções italianas, e os vinhos, claro, também vêm do país europeu — entre os 150 rótulos disponíveis, destaca-se o Cavalli Chianti Classico (R$ 186,00). Depois da comilança, vai bem o limoncello feito ali mesmo e oferecido como cortesia. Avenida Getúlio Vargas, 107, Funcionários,2526-5852 (140 lugares). 12h/15h e 18h/23h30 (sáb. 12h/16h e 19h/0h; dom. 12h/16h; fecha seg.). Aberto em 2012. $$$

2º lugar: Vecchio Sogno

Consagrado endereço dedicado à culinária italiana na capital mineira, o restaurante oferece pratos que resistem ao tempo, como a polenta ao forno com ovo e molho de três funghis (R$ 57,00), servida como entrada. Para a etapa principal, os camarões flambados vem à mesa com ravióli negro, feito com tinta de lula (R$ 124,00). Sobremesa típica italiana, o tiramisu tem bastante saída (R$ 29,00). A carta de drinques traz, por exemplo, o del vecchio, um gim-tônica com frutas vermelhas e limão-siciliano (R$ 29,50). Rua Martim de Carvalho, 75, Santo Agostinho,3292-5251 (180 lugares). 12h/0h (sex. até 1h; sáb. só jantar 18h/1h; dom. só almoço até 18h). Aberto em 1995. $$$$

3º lugar: D’Agostim Di Paratella

Um dos finalistas da categoria, o restaurante tem luz baixa e foco nas receitas italianas. Além de massas, o cardápio lista pratos como o cinghiale in civet, que traz a carne de javali marinada no vinho tinto com especiarias, cozida lentamente e guarnecida de polenta (R$ 84,00). Para a sobremesa, o típico tiramisu satisfaz duas pessoas (R$ 28,00). A carta de vinho destaca rótulos italianos, como o Chianti Clássico, safra 2012, oriundo da região da Toscana (R$ 158,00). Rua Bernardo Guimarães, 2520, Lourdes,3347-7126 (50 lugares). 12h/14h30 e 20h/23h30h (sáb. 12h/16h e 20h/23h30h; dom. 12h/16h e 20h/23h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2017. $$$