Clique e assine a partir de 9,90/mês

Conheça os restaurantes de culinária internacional para curtir em Goiânia

O roteiro está presente do guia VEJA COMER E BEBER GOIÂNIA 2018/2019

Por Daniella Barbosa, Eula Lôbo, Thalys Alcântara, Taynara Borges e Thiago Rabelo - 14 jan 2019, 18h55

ITALIANOS

Trattoria Moderna – 1º lugar 

Esta casa de Ian Baiocchi, eleito o chef do ano pela segunda vez, reflete o sucesso do primeiro restaurante, o variado Íz. Se o mais antigo foi montado com orçamento apertado e só ficou mais próximo do esperado após uma reforma em 2017, o italiano abriu as portas já com a sofisticação imaginada pelos sócios do grupo Monino, dono também do Grá Bistrô e de um bufê — está previsto ainda o Chez Monino. O restaurante homenageia a avó materna do chef goiano, dona Colombina, nascida em 1929 e falecida no ano passado. Para analisar o cardápio com calma, convém pedir logo de cara um dos drinques autorais. O calliandra leva cachaça, abacaxi, lichia, limão e licor Chartreuse (R$ 26,00). Na lista de petiscos, os aran- Raviolone de linguiça de trindade com camarão: no molho de tomate, manteiga de coral e mussarela cini de carne de panela com queijo trança e gremolata de agrião (R$ 32,00) despertam a gula. O raviolone de linguiça de Trindade com camarão grelhado ao molho de tomate, manteiga de coral e mussarela é um dos pratos principais mais pedidos (R$ 89,00). Também merece atenção o atum marinado, servido com polenta cremosa, aspargo, queijo da Serra da Canastra, tinta de lula e jerez (R$ 89,00). Para fechar, prove a versão do tiramisu com queijo mascarpone, doce de leite, café, cacau e vinho do Porto (R$ 32,00). Alameda Ricardo Paranhos, 955, Setor Marista, ☎ 3609- 8878 (86 lugares). 19h30/23h30 (sex. 11h30/15h e 19h30/0h30; sáb. 12h/16h e 19h30/0h30; dom. 12h/16h; fecha seg.). Aberto em 2017. $$$$

Abruzzo

Mesmo distante das zonas gastronômicas mais badaladas da cidade, o restaurante recebe clientes de todos os cantos, atraídos pelas receitas tradicionais da culinária italiana. De entrada, a sugestão é a bruschetta de berinjela à parmigiana (R$ 16,90, seis unidades). Também à parmigiana, o filé bovino vem acompanhado de espaguete ao sugo (R$ 42,90). Sobremesa mais pedida na casa, o creme brûlé flambado com banana (R$ 13,90) encerra bem a refeição. Entre as opções de bebida, as sodas italianas de sabores diversos têm atraído a atenção (R$ 12,90). Todas as sextas, a cozinha testa uma novidade, como o talharim adriano, feito com molho aurora (uma junção do branco e do vermelho), berinjela, bacon e pimenta (R$ 36,90), agregado após a experiência positiva. 5ª Avenida, 397, Setor Leste Vila Nova, ☎ 3565- 1744 (118 lugares). 11h/14h e 18h30/23h (sáb. 11h30/15h e 18h30/23h; fecha dom., seg. e feriados). Aberto em 2012. $$.

Assoluto – 2º lugar

Para celebrar o início da primavera, entra em cena o almoço da mamma, um tradicional “pranzo italiano”, servido apenas aos domingos e composto de dez itens, que vão dos antepastos, massas, carnes e contornos à sobremesa, café e licor (R$ 59,90 por pessoa). Para acompanhar a fartura, a sugestão vai para os tintos chilenos Errazuriz Carmenere (R$ 56,00 a garrafa) e Alto Madero Carmenere (R$ 38,00, meia garrafa). No cardápio habitual, estão o carpaccio misto feito com finas lâminas de carne, tomate seco, alcaparras, rúcula e parmesão, regado com molho à base de mostarda (R$ 46,00); e o fettuccine della mamma, que leva massa fresca da casa em cama de rúcula com ragu de ossobuco (R$ 47,00). Na sobremesa, entra o budino di latte, um delicado pudim de leite (R$ 11,00). Alameda Coronel Eugênio Jardim, 300, Setor Marista, ☎ 3092-8281 (120 lugares). 18h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. 11h/16h e 18h/0h). Aberto em 1997. $$

Cantina San Marco

Especializado em massas, risotos e frutos do mar, o restaurante reúne pratos clássicos italianos em um ambiente intimista e romântico. Elaborado com massa fresca de produção artesanal, o fettuccine à matricciana leva molho de tomate, bacon defumado, pimenta calabresa, salsinha e parmesão (R$ 58,00). Outra indicação é um filé grelhado ao molho de vinho tinto, acompanhado de um risoto de funghi chileno e finalizado com parmesão (R$ 62,00). O leque de sobremesas também tem sotaque italiano e inclui o tiramisu, à base de biscoitos de champanhe com café e um creme de queijo (R$ 23,00). Rua 9, 1824, Setor Marista, ☎ 3281-0794 (78 lugares). 19h/0h (dom. 12h/16h). Aberto em 1996. $$.

Casa Oliva

Idealizada pela chef Telma Araujo, a casa abriu a sua primeira unidade em Anápolis em 2010 e há três anos chegou à capital goiana. O forte de sua cozinha são as receitas italianas. Como o arancine, um bolinho de risoto típico do sul da Itália feito com tomates e linguiça artesanal e recheado com mussarela de búfala (R$ 34,00). A sugestão de prato principal vai para o ravióli de pistache preparado com massa artesanal. Com mascarpone e limão-siciliano, ele é acompanhado de cubos de filé-mignon e tomates (R$ 62,00). Um bolo de chocolate com recheio de brigadeiro e calda fria de baunilha (R$ 26,00) encerra o festival de sabores. Rua 15, 103, Jardim Goiás, ☎ 3991-0203 (130 lugares). 18/0h (sex. até 1h; sáb 12h/1h; dom. a partir das 12h; fecha seg.) Aberto em 2015. Aqui tem iFood. $$$

Tartuferia San Paolo

Imagens de perdigueiros em plena caça das trufas decoram as paredes. As iguarias do norte da Itália dominam o cardápio da casa, que também abre as portas para os cães dos clientes. Risotos, frutos do mar, hambúrgueres e massas são compostos para ter o toque do azeite trufado como ponto principal. O polvo grelhado servido com purê rústico ou legumes tostados e alho negro com trufas brancas (R$ 110,00) divide a preferência dos clientes com o risoto de trufas com escalope de filé-mignon (R$ 82,00). Entre os lanches, o hambúrguer de salmão com quinoa e abacate temperado vem acompanhado de três fatias de pão multigrãos mais salada (R$ 47,00). Tudo harmoniza com vinho. Um argentino Alamos Malbec custa R$ 30,00 a taça e R$ 95,00 a garrafa, e o chileno Carmen Insigne Carmenere sai por R$ 27,00 a taça e R$ 90,00 a garrafa. Há ainda almoço executivo, com entrada, prato do dia e sobremesa (R$ 49,00). Shopping Flamboyant, Jardim Goiás, ☎ 3988- 5030 (110 lugares). 10h/23h30 (sex. a dom. até 0h30). Aberto em 2017. $$$

ALEMÃO

Natur Bier

Em 2000, a família gaúcha Jochims mudou-se para Goiânia e já abriu seu estabelecimento, uma das primeiras casas de cervejas artesanais na cidade. Hoje, é referência em comida alemã. Funciona à la carte de terça a sábado, quando reina o eisbein (R$ 79,00, para quatro pessoas), joelho de porco assado, guarnecido de arroz, feijão-tropeiro, vinagrete, farofa, batata frita e chucrute. A peça pode vir defumada ou não. No domingo, das 12h às 15h, oferece bufê (R$ 49,00 o quilo) com linguiça, salsicha, pescoço de peru, polenta frita e costela bovina a bafo, entre outros itens. A tulipa de chope pilsen (330 mililitros) sai por R$ 5,00 e a caneca (500 mililitros), por R$ 7,00. Avenida C-205, 413, Setor Jardim América, ☎ 3285- 7541 (160 lugares). 16h/0h (dom. 9h/16h; fecha seg.). Aberto em 2000. $

ÁRABES

Árabe

Por R$ 49,90 por pessoa, o cliente experimenta um rodízio de delícias árabes, chamado festival. Do charuto de couve e repolho ao quibe com coalhada, tudo pode ser reposto. Mais econômicos, os pratos executivos, sempre com uma proteína e guarnições, dão opções como carré de cordeiro mais salada de abobrinha, arroz com lentilhas e patê de ariche (R$ 49,90). De tira-gosto, há a porção de 200 gramas de quibe cru por R$ 20,00. Como sobremesa, um doce típico é o brumam, de nozes (R$ 12,00). Avenida 83, 205, Setor Sul, ☎ 3218-6296 (90 lugares). 11h30/22h30 (dom. até 18h). Aberto em 1964. $$

Salim Muxiba

Tradicional endereço de culinária árabe, o restaurante possui um salão amplo e movimentado e decoração discreta. Pedidas como ariche (queijo árabe), babaganuche (pasta de berinjela) e coalhada seca integram o bufê disposto sobre um balcão. O quilo custa R$ 54,90 e a porção de pão sírio é cortesia. Entre as opções quentes, o quibe assado, recheado de carne, queijo e castanha, parece onipresente nas mesas (R$ 20,00 a unidade; 400 gramas). Também tem boa saída a porção de charuto, de couve ou repolho e recheado com arroz, carne moída e tomate (R$ 46,90, oito unidades). A garrafa de cerveja Einsenbahn custa R$ 10,50, enquanto a Antártica, R$ 7,50. Rua P-32, 275, Setor Bueno, ☎ 3251-0851 (150 lugares). 17h30/0h (fecha dom.). Aberto em 1987. Aqui tem iFood. $

Toshca Arabian

Durante o almoço, funciona um bufê de culinária árabe (R$ 57,90 o quilo). Na bancada, encontram-se cerca de quarenta tipos de prato, como homus, salada de berinjela, churrasco árabe e cafta bovina. Já à noite, os pedidos são anotados à mesa. O quibe assado, com recheio de carne e amêndoas (R$ 11,90 a unidade), abre o apetite para o toshca, sanduíche de carne moída no pão sírio (R$ 19,00). Indicado para compartilhar, o grelhado misto (R$ 59,90, para três pessoas) mistura carne bovina e frango e vem com arroz e salada. A cerveja de garrafa Antarctica Original custa R$ 11,00. Avenida T-5, 695, Setor Bueno, ☎ 3092-1313 (150 pessoas). 8h/23h (dom. até 16h). Aberto em 2000. Aqui tem iFood. $$

CHINÊS

Restaurante China

De origem chinesa, a família Lin administra o estabelecimento desde os anos 1980. Como entrada, o cliente pode escolher a porção de guioza, a vapor ou frito (R$ 32,00 com oito unidades). A massa é recheada com carne de porco e legumes e vem com molho de soja temperado com alho. Da culinária japonesa, o yakisoba tem grande demanda. Mistura frango e carne bovina com brócolis, acelga, couve-flor e cenoura (R$ 32,50, para duas pessoas). O refogado de camarão com legumes (R$ 65,00, para duas pessoas) foge do convencional, incluindo brócolis, broto de bambu e champignon, no molho de soja. Ainda como acompanhamento, risoto chop suey (arroz, ovo, seleta de legumes e cheiro- verde). No fim, a clientela costuma pedir a banana revestida da massa crocante de caramelo (R$ 19,80, oito unidades). A garrafa de saquê Azuma Kirin custa R$ 25,00 e a dose, R$ 7,00. Avenida T-4, 199, Setor Bueno, ☎ 3241-6210 (150 lugares). 11h/14h30 e 18h30/23h (sáb., dom. e feriados almoço até 15h e 18h30/23h). Aberto em 1976. Aqui tem iFood. $

FRANCESES

L’Entrecôte de Paris

A rede paulistana, conhecida por servir um único prato, espalhou-se pelo Brasil. O célebre entrecôte fatiado coberto pelo molho secreto da casa é oferecido com batata frita à vontade. Há três versões, diferentes apenas na quantidade de carne: classique (R$ 66,00, 190 gramas), prime (R$ 76,00, 230 gramas) e enfants (R$ 56,00, 110 gramas). De segunda a sexta, das 12h às 15h, surge ainda uma opção extra, o entrecôte executivo (R$ 56,00, 160 gramas). Por outro lado, o cardápio de sobremesa é sortido, com destaque para o mille-feuilles eiffel, uma massa folhada em camadas, intercaladas com recheio de doce de leite e creme pâtisserie. Por cima, vai uma Torre Eiffel feita de açúcar e cacau (R$ 25,90). Shopping Flamboyant, Jardim Goiás, ☎ 3091- 2406 (95 lugares). 12h/16h e 18h/23h (sex. a dom. sem intervalo). Aberto em 2016. $$$

L’Etoile D’Argent

Rafaella Sintes, a filha do chef Philippe Sintes, é hoje uma das administradoras do estabelecimento. Com olhar atento, ela repagina as experiências de consumo. Por R$ 59,90, o cliente degusta uma das opções do almoço executivo, servido de terça a domingo. O cardápio tem alterações mensais. Um dos pratos fixos é a entrada com mussarela de búfala empanada sob gaspacho de tomate e pesto de manjericão. Como prato principal, está o tagliatelle ao grana padano acompanhado de tiras de filé-mignon. A panacota com ganache de doce de leite e calda de frutas vermelhas também se tornou intocável. No jantar, o le touille (R$ 79,00), filé-mignon ao creme de queijo grana padano, vem com risoto negro com batata rústica, alecrim, raspas de limão e parmesão. Para harmonizar, a indicação é o vinho reserva Altosur Malbec 2017 (R$ 109,00 a garrafa). Rua 1136, 446, Setor Marista, ☎ 3996-2626 (130 lugares). 12h/14h30 e 19h/23h30 (sex. e sáb. almoço até 15h e jantar até 0h30; dom. só almoço até 16h; fecha seg.). $$

Petit Bistrô

O restaurante funciona em um antiquário, cuja decoração foi inspirada na art déco que caracterizou a capital goiana em seus primórdios. A casa trabalha com um menu fechado que se renova semanalmente. O valor por pessoa, de R$ 105,90, inclui entrada, prato principal (sempre duas opções) e sobremesa. As receitas são inspiradas na culinária francesa. Entre os itens servidos há creme de maçã com gengibre e chips de maçã; quiche lorraine com salada de folhas variadas e molho de frutas vermelhas; filé ao molho poivre acompanhado de risoto de rúcula; e panacota com calda de frutas vermelhas. Para harmonizar com os pratos, a casa oferece alguns rótulos de vinho, como o chileno Ravanal Cabernet Sauvignon (R$ 59,00). Rua 21, 485, Setor Central, ☎ 3223-6330 (30 lugares). 20h30/1h (fecha dom. a qua.). Aberto em 2016. $$$

Sashimi de polvo: porção com cinco fatias Ligia Skowronski/VEJA

JAPONESES

Kozu – 1º lugar na categoria Oriental

Continua após a publicidade

De simples não tem nada. Inaugurado em novembro do ano passado, este charmoso japonês ocupa um salão todo pintado de preto. Uma fileira de bambus adorna uma das paredes, ao longo da qual foi instalado um banco de madeira, o mesmo material do caixilho que decora o teto e faz as vezes de biombo na entrada. Para quem pena para ler em ambientes a meialuz, um alento na hora de apreciar o cardápio: parte das mesas é equipada com luminárias dobráveis, mantidas desligadas. A seção de entradas lista carpaccio de polvo com azeite trufado (R$ 44,00), tartare de atum spicy (R$ 39,00), guioza (R$ 17,00, quatro unidades) e tempurá de shissô com tartare de salmão (R$ 29,00, seis unidades). Algumas das especialidades do sushiman Léo Uno são o gulkan de vieira com ovas de massagô (R$ 34,00, duas unidades), o sashimi de salmão selado com ovo de codorna trufado (R$ 29,00, cinco unidades) e o niguiri de barriga de salmão com azeite trufado, flor de sal e limãosiciliano (R$ 21,00, duas unidades). O sashimi de polvo custa R$ 25,00 (cinco peças) e o uramaki, de salmão, salmão skin, atum ou califórnia, R$ 23,00 (oito unidades). Já o preço dos combinados varia de R$ 69,00 a R$ 104,00. Entre as opções quentes, destacamse os camarões salteados com molho de leite de coco, curry e vegetais (R$ 79,00). O tempurá de banana com calda de doce de leite e sorvete de baunilha é a sobremesa mais chamativa (R$ 22,00). Para beber, salta aos olhos o drinque gueixa, de gim, xarope de rosa, alecrim e água tônica (R$ 28,00). Alameda Ricardo Paranhos, loja 5, Quadra 229, Setor Marista, ☎ 3911-2211 (60 lugares). 19h/23h (ter. e qua. até 23h30; qui. até 0h; sex. e sáb. até 0h30). Aberto em 2017. $$$

Empório Ekitai

Conhecida por desenvolver receitas próprias com misturas inusitadas, a casa começou como uma distribuidora de produtos nipônicos e uma escola de gastronomia japonesa. Entre os pratos mais pedidos está o sashimi shake de tamarindo, que leva salmão selado, purê de gengibre, pasta de tamarindo e molho da casa (R$ 39,00, oito unidades). O último lançamento é o murasaki onion, uma cebolaroxa crua recheada com patê de salmão empanado (R$ 30,00, três unidades). Para acompanhar, reserva vinhos, saquês, drinques e cervejas. Avenida Castelo Branco, 726, Setor Oeste, ☎ 3932-4844 (110 lugares). 11h30/14h e 18h30/23h (sáb. só jantar a partir das 18h30; fecha dom.). Aberto em 2014. $$

Ginza

Em novo endereço desde o fim de setembro, o restaurante oferece pratos fundados na gastronomia mais tradicional japonesa (o proprietário residiu por dez anos no Japão). Entre os pratos quentes de empanados, grelhados e ensopados, o lámen é imerso em uma calda feita a partir do cozimento de frango, porco e legumes. Após catorze horas, ganha ainda molho tarê como mais um tempero. O cliente pode experimentar um pouco de tudo com o combo do chef, uma sequência de duas entradas frias de saladinha e sunomono, um ceviche de salmão, tilápia e camarão, dois shimejis e guiozas, dois temakis, barca com 22 peças de sushi e sashimis variados e duas sobremesas com sorvete frito para finalizar (R$ 114,90, para duas pessoas). As saquerinhas de frutas como kiwi e morango acompanham bem (R$ 18,90). Os mais tradicionais vão de chá japonês, como o guenmai, uma infusão verde com arroz (R$ 18,00). Alameda Sebastião Fleury, 125, Quadra 250, Lote 10, Setor Marista, ☎ 3241-3114 (60 lugares). 18h/23h (fecha dom.). Aberto em 2003. Aqui tem iFood. $$

Haboro Japanese Food

O shake com finas fatias de salmão, gengibre e crispy de gengibre (R$ 47,90, dez fatias) é servido no molho agridoce à base de extrato de tomate com suco de abacaxi e geleia de pimenta. Ainda leva vinagrete com shoyu especial. O hot de salmão com cream cheese coberto de crispy de couve recebe molho teriaki (R$ 43,90, dez fatias). Outra alternativa é o espaguete de camarão, com seis crustáceos grandes, tomate-cereja, cebola e manjericão grelhados no azeite (R$ 89,90). Para acompanhar, tem saquerinha de frutas vermelhas, morango, uva niágara ou limão-siciliano (R$ 21,90). Entre as sobremesas preferidas, está a cocada tradicional, feita no forno com sorvete e lascas de coco (R$ 21,90). Avenida Alphaville Flamboyant, 160, Quadra 4, Lote 1, Setor Alphaville Flamboyant, ☎ 3996-1717 (80 lugares). 18h/23h (sex. e sáb. até 0h). Aberto em 2013. $$

Hakone Japanese N’Fusion

Amplo e imponente, o salão impressiona. Os pratos conservam receitas tradicionais, mas com alguns toques contemporâneos. Há espaço para a mistura de cozinhas internacionais, como no sashimi de salmão e peixe branco marinado com molho hakone (R$ 29,90, oito peças); o sushi de filé-mignon com gengibre, enrolado e frito na massa de tempurá (R$ 31,50, quatro unidades); e o filé-mignon com chips de batata que acompanha um foie gras puxado na frigideira com pera (R$ 29,90, quatro unidades). Na sobremesa, trufa de chocolate ao leite com brigadeiro branco, morango e redução de saquê (R$ 35,90). Rua T-55, 830, Setor Bueno, ☎ 3945-4035 (147 lugares). 19h/0h (sex. até 0h30; sáb. 12h/15h30 e jantar até 0h30; dom. 12h/15h30). Aberto em 2008. $$

Himitsu Culinária Japonesa e Contemporânea – 2º lugar

Com uma mistura de tecnologia e tradição, o restaurante trabalha com o sistema de festival, um rodízio no qual o cliente é servido à vontade pelo valor único de R$ 99,00 por pessoa. No lugar do cardápio, um tablet vem com as opções de pedido, que são feitos da mesa de forma digital. Além das peças tradicionais da culinária oriental, há itens originais criados pelo chef Rubens Silva. Entre eles, está o sashimi maguro shiru, feito com atum selado empanado com gergelim, cream cheese, molho de cebola agridoce e amêndoas. O gunkan furai tougarashi vem recheado com pedaços de salmão frito, cream cheese e pimenta-biquinho. Há niguiris com tomate seco, alho-poró e shimeji. Rua Dublin, 122, Jardim Europa, ☎ 3251-3597 (120 lugares). 19h/23h45 (fecha dom.). Aberto em 2012. $$$

Kanpai Blue

No almoço e no jantar, o cliente degusta o festival (R$ 69,90 por pessoa). Ele inclui entradas como shimeji, guioza e carpaccio de peixe, além do combinado de sushi e sashimi. Também faz parte o yakimeshi de salmão e a sobremesa com tempurá de sorvete. A opção à la carte também está disponível, com pratos individuais. O teriaki de salmão (R$ 80,00) vem com purê de batata-baroa com gengibre. O drinque exotic tangerina (R$ 21,90) leva morango, tangerina, gengibre e saquê. Shopping Flamboyant, Jardim Goiás, ☎ 3088-0107 (220 lugares). 11h30/0h. Aberto em 2014. $$

Kanpai

Após duas décadas de funcionamento, a casa segue como uma boa referência em comida oriental na cidade. Um dos destaques do cardápio é o tempurá kanpai (R$ 83,90, para duas pessoas), no qual legumes, camarão e kani são empanados e fritos. A casa também disponibiliza o festival (R$ 99,90 por pessoa), com pratos típicos como sushis, sashimis, carpaccio, yakimeshi e yakissoba servidos à vontade. Para adoçar, há a banana caramelada, por R$ 17,90. Clientes podem também bebericar a sakerita frozen (R$ 22,90), no sabor limão. Rua 84, 519, Setor Sul, ☎ 3241-3434 (88 lugares). 12h/0h. Aberto em 1997. $$$

Matsuri

Um dos japoneses mais tradicionais da capital goiana chega com novidades nesta temporada. Ele inaugurou em agosto um espaço dedicado aos pequenos, uma brinquedoteca. A cozinha ganhou três itens: o carpaccio de polvo (R$ 38,00), o temaki de ceviche (R$ 28,00) e o temaki supremo (R$ 38,00). Esse último, feito sem alga, leva apenas a capa do salmão, alho-poró e o molho especial do chef à base de camarão. A maior procura ainda é pelo festival (R$ 72,90 por pessoa), no qual o cliente se delicia com os cinquenta itens inclusos no rodízio. As peças que levam polvo e camarão, porém, só são encontradas no cardápio regular. A caipirinha de saquê (R$ 22,00), de kiwi, morango, abacaxi ou limão, tem bastante saída. O encerramento fica por conta do tempurá de sorvete frito com calda de caramelo (R$ 19,00). Rua 15, 397, Setor Oeste, ☎ 3988-9675 (120 lugares). 11h/14h30 e 18h45/0h (fecha dom.) Aberto em 2000. $$

Sapporo Japanese Food – 3º lugar

O chef Johnatan Fortuna costuma inovar periodicamente na escolha ingredientes, ampliando as possibilidades da cozinha. O sashimi de lagosta (R$ 58,00), por exemplo, acompanha molho picante e ovas de massagô. Outra opção é o polvo selado com manteiga de trufas brancas (R$ 68,00). No festival da casa, que não impõe limite para a degustação, encontram-se sushis, sashimis, temakis e outras peças tradicionais. De segunda a quarta, o formato custa R$ 92,90 por pessoa, e de quinta a domingo, R$ 98,90. A caipirinha de de uva com limãosiciliano saquê (R$ 18,90) faz sucesso. Rua 15, 803, Setor Marista, ☎ 3541-1225 (110 lugares). 18h/1h. Aberto em 2006. $$$.

Taji Japanese Cuisine

Inaugurado em junho, o sushi lounge dá tanta atenção aos drinques e à música ambiente quanto aos pratos. Em um estilo conhecido como fusion, a casa mistura receitas típicas a culinárias de outras partes do mundo. Carro- chefe, o netamaki sayo ebi leva lâminas de saint peter, ceviche, camarão empanado, manga e temperos especiais (R$ 40,00). Destaque ainda para os combos taji especial (R$ 145,00, doze sashimis, catorze sushis e seis gunkas), mix sashimis (R$ 109,00, trinta sashimis variados) e vegano (R$ 59,00, doze peças de sushi vegano). Para provar ainda mais opções, há um menu degustação com vinte especialidades do chef (R$ 135,00). Para beber, chama atenção o drinque illuminated cranberry, feito com Red Bull Cranberry, xarope de hibisco, vodca ou saquê e servido literalmente dentro de uma lâmpada iluminada. Rua T-37, 2823, Quadra 119B, Setor Bueno, ☎ 99272-8817 (85 lugares). 18h30/0h (fecha seg.). $$$

PERUANO

Dom Ralf — A Mistura Peruana

Com seu inconfundível sotaque, o peruano Ralf Suares representa a culinária de seu país, mas também serve pratos italianos, espanhóis e de outras partes do mundo. Isso justifica a “mistura” no nome da casa. Ainda assim, a maioria dos visitantes quer provar o ceviche. Ele pode ser de robalo (R$ 39,00, 180 gramas), de camarão (R$ 48,00, 160 gramas) ou uma junção de vários sabores à escolha (de R$ 35,00 a R$ 44,00). Há também variedades de arroz e risoto, com destaque para o arroz do pacífico, cozido na cerveja, com lula, polvo e temperos típicos peruanos (R$ 51,90, para duas pessoas). A cada seis meses o cardápio é atualizado. Alameda Couto Magalhães, 684, Bela Vista, ☎ 3255-6185 (80 lugares). 12h/0h (sáb. 12h/16h e 18h/0h; dom. 12h/16h; fecha seg.). Aberto em 2013. Aqui tem iFood. $$

PORTUGUESES

Obelisque Bar e Restaurante

Famoso pelo bolinho de bacalhau (R$ 42,00, dez unidades), receita da matriarca dona Judite Gonçalves, o restaurante preserva as raízes portuguesas, traduzidas em pratos típicos da culinária lusitana. Um bom exemplo é o caldo verde de entrada (R$ 17,90), feito com couve, batata e calabresa. No bacalhau grelhado especial (R$ 164,00, para duas pessoas), o lombo do peixe é assado na brasa, regado a alho e azeite e acompanhado de batata ao murro. O preparo leva em média cinquenta minutos. Como acompanhamento, o arroz branco pode vir com brócolis, alho ou tomate. Para harmonizar, a garrafa do vinho tinto português Gáudio reserva ou clássico sai por R$ 144,00. Mas há, aproximadamente, 300 outros rótulos. O pastel de nata (R$ 6,60 a unidade), feito no próprio estabelecimento, completa a refeição. Rua 245, 344, Setor Coimbra, ☎ 3291-5051 (180 lugares). 17h/0h (sáb. a partir das 11h; dom. 11h/16h30; fecha seg.). Aberto em 1994. $$

Porto Cave

Centrada na cozinha lusitana, a cozinha, comandada pela chef Maria Edvânia Nogueira, costumava abrir apenas para o jantar. Agora, oferece também o almoço executivo de terça a sexta (exceto nos feriados), com direito a entrada, prato principal e sobremesa. O bacalhau com natas envolve lascas do pescado embebidas no azeite com cebola e batata em cubos, tudo ao molho branco e gratinado (R$ 59,90). Outro prato muito popular é a rabada, assada no vinho e servida com arroz branco e mandioca (R$ 49,90). Ambos incluem salada mista ou bolinho de bacalhau de aperitivo, além do pastel de nata no fim. Na adega da terrinha, a harmonização chega com o vinho tinto Convento Tomina (R$ 132,00). Rua 28, 210, Quadra G-13, Lote 10, Setor Marista, ☎ 3278-2670 (80 lugares). 11h30/15h e 18h30/23h (sáb. 19h30/23h; dom. só almoço; fecha seg.). $$

Quinta do Minho

O bacalhau domina os itens do cardápio do restaurante, presente em várias receitas, do tradicional bolinho (R$ 13,90) ao ceviche (R$ 49,90). No bacalhau do minho (R$ 97,90), a posta é assada no azeite português com cebola, tomate, batata, pimentão vermelho, pimentão amarelo, azeitonas pretas e ovos cozidos. Como acompanhamento, arroz branco. Há espaço para outros ingredientes. O risoto de carne-seca, com creme de abóbora, cream cheese, alho-poró, salsa e queijo de coalho crocante, custa R$ 69,90. Avenida Deputado Jamel Cecílio, 2690 (Metropolitan Mall), Jardim Goiás, ☎ 3607-3669 (66 lugares). 12h/14h30 e 19h/23h30 (sáb. almoço até 15h e 19h/23h30; dom. almoço até 16h; fecha seg.). Aberto em 2016. $$$.

Continua após a publicidade
Publicidade