Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Zidane não descarta contratação, mas avisa: “Não pedi Neymar”

De acordo com imprensa espanhola, pai de Neymar já avisou ao PSG que o atacante deverá deixar a França após a Copa do Mundo

O técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane, afirmou nesta sexta-feira que não pediu a contratação de Neymar para a próxima temporada, mas disse que o atacante brasileiro do Paris Saint-Germain seria compatível com Cristiano Ronaldo no ataque.

“Não pedi Neymar, não entro nisso. Temos que acabar bem a temporada, o restante será falado depois. Não sei se estão conversando com Neymar, não acredito, porque o que nos importa é o que estamos fazendo agora”, pontuou o ex-craque francês.

Focado na decisão da Liga dos Campeões contra o Liverpool, no dia 26, Zidane disse que devem ocorrer mudanças no elenco e, embora tenha evitado falar sobre o brasileiro, simulou uma hipotética dupla com CR7. “Depois da final certamente haverá mudanças, mas agora não posso falar nada. Os bons jogadores são sempre compatíveis, fora de campo não sei, mas em campo há química. Quando eu jogava, diziam que não era compatível com Djorkaeff e ganhamos a Copa do Mundo juntos”, explicou.

Apesar de ter dito que “não é o momento de falar de Neymar”, Zidane deixou claro que os rumores envolvendo a possível contratação do jogador do Paris Saint-Germain não afetam o vestiário do Real Madrid. “Não estamos preocupados e isso não vai nos perturbar. Todo mundo fala sobre isso, mas não vai mudar a nossa boa preparação para uma final, então não estou preocupado.”

‘PSG já sabe de saída’

O jornal espanhol Marca estampou em sua capa desta sexta-feira uma nova e bombástica informação sobre a possível ida de Neymar ao Real Madrid. Segundo o jornal, o pai de Neymar já avisou aos dirigentes do clube francês que Neymar sairá na próxima janela de transferências.

Além disso, a publicação confirma que Neymar pai e dirigentes do clube espanhol se encontraram em Paris, em 7 de dezembro do ano passado, quando já teriam acertado alguns detalhes da negociação. O PSG nega e diz que seu camisa 10 não está à venda.

Ainda segundo o Marca, o atacante brasileiro reconhece que errou em fechar com um clube francês, num campeonato de menos competitividade, e que não se adaptou aos colegas e ao vestiário, onde não consegue manter boa relação com Di María, Pastore, Lo Celso e Cavani.

(com EFE e Gazeta Press)