Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Wozniacki minimiza perda da liderança e falta de títulos

Por AE

Melbourne – A dinamarquesa Caroline Wozniacki perdeu mais do que uma partida para Kim Clijsters nesta terça-feira. Derrotada pela belga nas quartas de final do Aberto da Austrália por 2 sets a 0 (6/3 e 7/6), ela deixará a liderança do ranking da WTA quando a lista voltar a ser atualizada e segue sem conquistar um título dos torneios do Grand Slam. Apesar disso, Wozniacki garantiu não estar chateada com a situação e prometeu que voltará a ser a número 1 do mundo.

“Para ser honesta, eu realmente não penso sobre isso”, disse a dinamarquesa que agora vê Petra Kvitova, Victoria Azarenka e Maria Sharapova lutando pela liderança do ranking. “Eu já estive lá por um longo tempo. Terminei dois anos seguidos como número 1. No final do ano vamos ver quem jogou melhor. Eu vou recuperá-lo, eventualmente, por isso não estou preocupada”.

Wozniacki assumiu a liderança do ranking da WTA em outubro de 2010 e, desde então, só havia perdido a condição de número 1 do mundo por uma semana. Apesar disso, foi diversas vezes contestada por nunca ter sido campeã de um dos torneios do Grand Slam.

Com a derrota, a melhor campanha da dinamarquesa em um dos quatro principais torneios do tênis continua sendo a final do US Open de 2009, quando foi derrotada exatamente por Clijsters. Com apenas 21 anos, mas 20 torneios do Grand Slam já disputados, Wozniacki minimiza a pressão para ser campeã.

“A imprensa fala comigo como se eu estivesse terminando minha carreira, só tivesse mais um ano, com o tempo se esgotando”, disse. “O fato é que ainda tenho alguns bons anos pela frente. Eu ainda vou melhorar. Eu ainda tenho alguns Aberto da Austrália, Us Open, Wimbledon e Roland Garros pela frente”, completou. “Com certeza vou fazer o meu melhor e tentar ganhar um ou até mais”.