Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Webber vence e F1 vê início mais equilibrado da história

Por Da Redação - 27 maio 2012, 11h28

Por AE

Mônaco – O australiano Mark Webber venceu o GP de Mônaco neste domingo, e comprovou esta temporada como uma das mais equilibradas da história da Fórmula 1. Pela primeira vez desde que a categoria foi criada, em 1950, seis pilotos diferentes venceram as seis primeiras etapas do Mundial. O pódio deste domingo foi completado pelo alemão Nico Rosberg, segundo colocado, e pelo espanhol Fernando Alonso, que terminou em terceiro e assumiu a liderança isolada do campeonato.

Depois de Jenson Button, Fernando Alonso, Nico Rosberg, Sebastian Vettel e Pastor Maldonado, foi a vez de Mark Webber sair vencedor de uma corrida em 2012. O equilíbrio do campeonato é tanto que a Red Bull se tornou neste domingo a primeira equipe e vencer duas provas nesta temporada.

O piloto australiano venceu praticamente de ponta a ponta, depois de largar na pole por conta de uma punição a Michael Schumacher. O alemão cravou o melhor tempo do treino no sábado, mas perdeu cinco posições no grid, largou em sexto e acabou abandonando.

Publicidade

Além da Red Bull, a Ferrari também pôde comemorar o resultado deste domingo, já que teve Alonso na terceira colocação e Felipe Massa em sexto. Foi o melhor resultado do brasileiro na temporada. Outro piloto do País, Bruno Senna, da Williams, também fez boa prova, terminou em décimo e voltou a pontuar.

Fernando Alonso assumiu a ponta isolada do Mundial, com 76 pontos, seguido por Sebastian Vettel, que fez grande prova, largou em décimo e chegou em quarto. O alemão tem 73 pontos, mesmo número de seu companheiro de equipe, Mark Webber, que também chegou aos 73 pontos com a vitória em Mônaco.

A CORRIDA – Vencedor da última etapa, na Espanha, o venezuelano Pastor Maldonado mostrou que não brigaria pelas primeiras colocações neste domingo. Depois de ser punido com 10 posições no grid por acidente com Sergio Perez nos treinos livres, o piloto da Williams perdeu mais cinco posições, por trocar o câmbio, e saiu em último.

A largada, aliás, foi o momento mais emocionante da prova. Logo na primeira curva o francês Romain Grosjean tentou passar Fernando Alonso, mas tocou no espanhol, rodou e parou. Maldonado se envolveu no acidente e também colocou fim ao péssimo final de semana que teve.

Publicidade

Apesar dos imprevistos, Mark Webber manteve a ponta, seguido por Nico Rosberg e Lewis Hamilton. Alonso se aproveitou do erro de Grosjean e pulou para a quarta colocação, enquanto Massa também largou bem e foi para quinto. Michael Schumacher não teve boa largada e caiu para oitavo. Já Bruno Senna saiu da 13.ª para a décima posição.

O acidente do francês fez com que o safety car entrasse na pista, mas as posições não foram alteradas na relargada. Assim, a principal briga da prova se tornou a pela quarta colocação, com Alonso, Massa e Vettel, que também largou bem, disputando volta a volta.

Na 29.ª volta, Webber e Hamilton pararam nos boxes, o que fez com que os carros da Ferrari assumissem a ponta. Fernando Alonso era o primeiro colocado, Felipe Massa, o segundo, e Sebastian Vettel, o terceiro. Webber caiu para quarto.

Na volta seguinte, no entanto, Alonso também parou e voltou na quinta colocação, à frente de Lewis Hamilton. Melhor para Massa, que assumiu a primeira posição. Duas voltas depois foi a vez do brasileiro ir para os boxes e a liderança ficou com Vettel.

Publicidade

A prova seguiu sem mudanças até a 47.ª volta, quando o alemão da Red Bull finalmente foi para os boxes, deixando a ponta nas mãos de seu companheiro, Webber. Apesar de perder a liderança, Vettel voltou na frente de Hamilton, em quarto.

A briga pelas primeiras colocações era apertada, com a diferença entre Webber e o Massa, sexto colocado, pouco acima dos cinco segundos. No entanto, o circuito de Mônaco mais uma vez ia comprovando sua fama de ser um dos mais difíceis do calendário em termos de ultrapassagem e as posições seguiam inalteradas.

A tão esperada chuva só começou na volta de número 70, a apenas oito voltas para o final, mas já era tarde para mudanças. Ainda houve tempo para que Jenson Button, da McLaren, e Michael Schumacher, da Mercedes, confirmassem a corrida decepcionante e abandonassem.

Confira a classificação final do GP de Mônaco:

Publicidade

1.º – Mark Webber (ALE/Red Bull), 1h46min06s557

2.º – Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 0s6

3.º – Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 0s9

4.º – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 1s3

Publicidade

5.º – Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 4s1

6.º – Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 6s1

7.º – Paul di Resta (ESC/Force India), a 41s5

8.º – Nico Hulkenberg (ALE/Force India), a 42s5

Publicidade

9.º – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus), a 44s

10.º – Bruno Senna (BRA/Williams), a 44s5

11.º – Sergio Perez (MEX/Sauber), a 1 volta

12.º – Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), a 1 volta

Publicidade

13.º – Heikki Kovalainen (FIN/Caterham), a 1 volta

14.º – Timo Glock (ALE/Marussia), a 1 volta

15.º – Narain Karthikeyan (IND/Hispania), a 2 voltas

16.º – Jenson Button (ING/McLaren), a 8 voltas

Publicidade

Não completaram a prova:

Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso)

Charles Pic (FRA/Marussia)

Michael Schumacher (ALE/Mercedes)

Publicidade

Vitaly Petrov (RUS/Caterham)

Kamui Kobayashi (JAP/Sauber)

Pedro de la Rosa (ESP/Hispania)

Pastor Maldonado (VEN/Williams)

Publicidade

Romain Grosjean (FRA/Lotus)

Publicidade