Clique e assine com até 92% de desconto

Wade nega propostas da China, mas não vê problema em recebê-las

Por Da Redação 6 ago 2011, 09h15

Especulado no basquetebol chinês durante o lockout da NBA, Dwyane Wade negou que tenha recebido alguma proposta para mudar de time até então. O atleta do Miami Heat afirmou que não foi contatado por equipe nenhuma, mas mostra que não quer ficar parado durante a greve ao afirmar que não teria problema em ser sondado.

Quem confirmou a informação foi o agente do jogador, Henry Thomas, que contou que não existe nada de concreto quanto à saída do armador, de 28 anos, da liga norte-americana de basquete por conta da paralisação – de acordo com a imprensa chinesa, o Zhejiang Guangsha teria oferecido 2 milhões de dólares por mês enquanto durasse sua passagem na liga chinesa.

‘Não existe nada. Nem ofertas da China, nem negociação com nenhuma equipe de lá. Não chegou nada para nós vindo da China’, explicou Thomas, afirmando que o jogador está, sim, aberto a quaisquer possibilidades durante a greve da NBA.

‘Ainda que não existam notícias, garantimos que se chegar alguma, nós iremos estudá-la’, contou, em entrevista à emissora norte-americana ESPN.

Representantes da equipe também trataram de negar a informação, indo a favor da possível medida da Liga local de restringir a chegada de jogadores da NBA.

Continua após a publicidade
Publicidade