Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vôlei: Brasil perde para o Comitê Olímpico Russo na semifinal

Equipe brasileira levou virada crucial no terceiro set e, pela primeira nas últimas cinco edições, terá de se contentar com a disputa do bronze em Tóquio

Por Da Redação Atualizado em 5 ago 2021, 04h22 - Publicado em 5 ago 2021, 03h17

Finalista nas últimas quatro Olimpíadas, e seleção brasileira masculina de vôlei terá de se contentar com a disputa da medalha de bronze nos Jogos de Tóquio. Na madrugada desta quinta-feira, 5, a equipe foi derrotada por 3 sets a 1 pelo Comitê Olímpico Russo, com parciais de 18/25, 25/21, 26/24 e 25/23, na semifinal na capital japonesa.

Repetindo o encontro da primeira fase, vencido pelos russos por 3 a 0, desta vez o Brasil conseguiu equilibrar o jogo e teve a chance de abrir 2 sets a 1 no terceiro set, quando chegou a abrir vantagem de 20 a 13, mas acabou levando a virada. O adversário russo na decisão sairá do confronto entre Argentina e França, às 9h (de Brasília). Quem perder, disputará o bronze com o Brasil.

  • Proibida de competir sob a bandeira russa em punição a um escândalo de doping, a equipe do leste europeu contou com atuação destacada de Maxim Mikhaylov, maior pontuador do jogo com 22 bolas no chão. Do lado brasileiro, o destaque foi o cubano naturalizado Yoandi Leal, com 18 pontos.

    O técnico da equipe brasileira, Renan Dal Zotto, analisou a partida ao Comitê Olímpico do Brasil (COB). “No terceiro set a gente estava jogando um voleibol de altíssimo nível, mesmo tendo perdido mal o segundo. Conseguimos abrir uma vantagem interessante. Mas entrou o número 1 deles, que saca muito bem, ele teve uma felicidade incrível de enfiar umas bombas e acabou equilibrando o jogo. Não é a primeira vez que acontece, no voleibol trava as vezes e fica de aprendizado para outras oportunidades. Mesmo tomando uma pancada que foi dura, voltamos no quarto set jogando ponto a ponto.”

    Campeão em Barcelona-1992, Atlanta-2004 e Rio-2016, e prata em Los Angeles-1984, Pequim-2008 e Londres-2012, a seleção masculina buscará uma medalha inédita que pode ajudar o país a garantir sua melhor campanha em Olimpíadas. Com a medalha de prata de Pedro Barros no skate, o país já garantiu 19 pódios, igualando o recorde estabelecido há cinco anos no Brasil.

    “Buscar o bronze significa um pódio olímpico, uma medalha olímpica, poucos atletas no mundo têm condições de conseguir um feito desse. O vôlei brasileiro sempre representou muito o país, levando medalhas e acho que é nossa obrigação chegar dentro de quadra e colocar tudo que temos para conquistar essa medalha”, afirmou Lucão.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade