Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vítima de racismo na Europa recusa convite do Chelsea: ‘Não podem me comprar’

Empurrado e ofendido por torcedores do clube inglês, Souleymane S. havia sido convidado para assistir ao jogo de volta das tribunas do Stamford Bridge

Souleymane S, o francês vítima de racismo por parte de torcedores do Chelsea no metrô de Paris, recusou o convite do clube inglês para assistir ao jogo decisivo entre Chelsea e o Paris Saint-Germain, em Londres, que vale uma vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões, nesta quarta-feira. Souleymane, ainda magoado pela ação, disse que “se recusa a sentar ao lado de torcedores racistas”.

Leia também:

Torcedor do Chelsea acusado de racismo dirige ONG de direitos humanos

Jogadores do PSG ganharão R$ 830 mil caso vençam o Chelsea

Blatter quer punir racismo com perda de pontos e rebaixamento

Em entrevista à rádio francesa RTL, o cidadão francês de 33 anos explicou seus motivos para não aceitar o convite feito pelo técnico José Mourinho em nome do Chelsea. “Eles não podem me comprar por um pedaço de papel. Não sou uma criança, não vou me sentar ao lado de pessoas racistas em um estádio”, disse Souleymane, que logo após o ato racista pensou em entrar com uma representação na Justiça contra ambos os clubes.

“Continuo ouvindo as vozes das pessoas que me discriminaram por causa da cor da minha pele. Não consigo ir mais ao trabalho. Eu vivo com o racismo, mas foi a primeira vez que eu tive de ir a um médico pedir algumas pílulas para acalmar meus ânimos. Quero que essas pessoas sejam processadas e que a justiça seja feita. O racismo tem de parar.”

Há duas semanas, Souleymane foi impedido de entrar em um vagão do metrô quando voltava do trabalho por torcedores do Chelsea que iam ao Estádio Parque dos Príncipes. Entoando gritos racistas, os ingleses empurarram o francês, que demorou a entender o que estava acontecendo. A ação foi gravada por um usuário do metrô e causou revolta em toda a Europa.

(Com Gazeta Press)