Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vidal – de novo ele – irritou Guardiola com bebedeira

Segundo jornal alemão, volante chileno exagerou nas saídas noturnas durante a pré-temporada do Bayern de Munique em Dubai

Por Da Redação - 3 fev 2016, 12h00

O volante chileno Arturo Vidal voltou a causar problemas fora de campo. Segundo informações do jornal alemão Bild desta quarta-feira, o jogador exagerou nas escapadas noturnas durante a pré-temporada do Bayern de Munique no Catar. Vidal teria, inclusive, chegado embriagado à concentração, fato que irritou o treinador Pep Guardiola – que, dias depois, cobrou mais “profissionalismo” de seus atletas em uma entrevista.

Ainda segundo o Bild, Guardiola não estaria satisfeito com a forma física do jogador chileno e, por isso, teria tirado Vidal da equipe titular nas duas últimas partidas. Horas depois de veiculada a notícia, o volante usou suas redes sociais para se defender.

Leia também:

Estilo controlador de Guardiola causa incômodo no Bayern, revela revista

Continua após a publicidade

Manchester City oficializa contratação de Guardiola

Vidal bateu Ferrari embriagado e ameaçou policial – mas está liberado para jogar​

“Gostaria de dizer que as “notícias” publicadas hoje em um jornal alemão são absolutamente falsas. Meus advogados foram instruídos para abrir um processo legal contra o jornal que será responsabilizado por suas mentiras. Estou 100% comprometido com meu time e preparando o resto da temporada que será muito importante para nós. Obrigado ao meu clube pelo respaldo e também obrigado a todos os fãs que mostraram seu amor como sempre”, escreveu o jogador de 28 anos.

Vidal chegou ao Bayern de Munique em julho de 2015, logo depois de se envolver em um escândalo durante a Copa América, vencida por sua seleção. Na ocasião, ele se envolveu em um acidente de trânsito com sua Ferrari ao dirigir embriagado.

Continua após a publicidade

Meses depois, Vidal foi afastado da seleção chilena por “problemas pessoais”. O jornal chileno El Mercurio informou que Vidal chegou à concentração da equipe novamente sob efeito de álcool, o que teria enfurecido o então técnico Jorge Sampaoli. O jogador negou, alegando que retornou a Munique para acompanhar uma cirurgia do filho Alonso, que sofre de diabetes infantil.

(da redação)

Publicidade