Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vice do COI agora diz estar ‘confiante’ nos Jogos do Rio

Depois de dizer que organização da olimpíada de 2016 era a 'pior que tinha visto', cartola agora fala que as coisas estão caminhando na direção correta'

Por Da Redação 1 Maio 2014, 18h00

O vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), John Coates, divulgou uma nota nesta quinta-feira em que tenta amenizar suas críticas aos preparativos do Rio para receber os Jogos Olímpicos de 2016. O australiano afirmou que “ainda acredita” na realização de um grande evento. Na última terça, Coates declarou que a organização da cidade estava em nível crítico e era a pior que já havia presenciado. “Ainda acredito que o Comitê Organizador e o povo do Brasil podem realmente realizar excelentes Jogos em 2016”, informou Coates em nota publicada no site do Comitê Olímpico Australiano. Segundo ele, o próximo encontro de coordenação do comitê, previsto para setembro, será “crítico” para a organização dos Jogos. “O tempo é essencial e as coisas estão caminhando na direção correta.”

Leia também:

Comitê Organizador promete Rio-2016 dentro do prazo

‘Temos de aceitar as críticas’ do COI, diz Paes sobre 2016

Rio-2016: vice do COI diz que nunca viu tantos problemas

Continua após a publicidade

As críticas criaram um mal-estar entre as autoridades cariocas e o COI. O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, e o prefeito Eduardo Paes rebateram as declarações e garantiram que as obras de todas as instalações esportivas serão entregues a tempo. No novo pronunciamento, Coates informou que “o prefeito, o governo brasileiro e o Comitê Organizador, todos têm o nosso total apoio”. “Temos de fazer isso acontecer, trabalhando em conjunto durante os próximos dois anos.”

Leia também:

Rio-2016: vice do COI diz que nunca viu tantos problemas

Continua após a publicidade

Orçamento da Olimpíada do Rio chega a R$ 36,7 bilhões

Paes afirma que ‘perde o sono’ com as obras de Deodoro

COI anuncia intervenção para acelerar obras da Rio-2016

COI reforça advertência a Rio-2016 e pede: ‘É hora de agir’

Coates ainda disse que não há plano B para a realização da olimpíada e que tem recebido “atualizações positivas” do diretor geral dos Jogos, Gilbert Felli. Ele é visto como um interventor do COI no evento, diante do atraso no calendário de obras e das críticas de confederações esportivas à organização local. Sua missão é unir as três esferas políticas, entre prefeitura, governos estadual e federal, para acelerar as decisões relativas aos jogos.

“O senhor Felli e os organizadores desenvolveram uma tabela de tempo para o trabalho a ser realizado entre agora e a próxima reunião da coordenação do COI. Estou animado que o Comitê Organizador esteja confiante em que o Rio sediará jogos excelentes, que serão entregues absolutamente dentro dos prazos e orçamentos acordados.”

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade