Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vice adota tom pessimista e acha difícil Roncaglia atuar no Pacaembu

Autor do gol marcado pelo Boca Juniors na partida de ida na final da Libertadores, o lateral direito Facundo Roncaglia é a grande dúvida da equipe argentina, que entra em campo na noite desta quarta-feira, na segunda decisão do torneio, contra o Corinthians, às 21h50 (de Brasília), no estádio do Pacaembu.

Já acertado com a Fiorentina, da Itália, o jogador viu seu contrato se encerrar com a equipe xeneize no dia 30 de junho. Embora tenha negociado durante toda a semana para manter o atleta para a partida em São Paulo, o vice-presidente do Boca, Oscar Moscariello, admitiu que as chances de ver o lateral em campo não são grandes neste momento.

‘Para esta partida, se exigiu um seguro desportivo. O Boca conseguiu a apólice de seguro que o jogador precisava, mas, não sei por que, seus representantes não aceitaram as condições. Lamentamos, Facundo está no plantel, mas é provável que não entre em campo na noite de hoje. O Boca fez tudo o que foi pedido, mas desconhecemos as razões e os motivos para a negativa’, discursou, durante evento da patrocinadora da competição, em São Paulo.

Apesar da expectativa, o jogador viajou com a delegação para São Paulo. Durante a atividade realizada nessa terça-feira, no Pacaembu, Roncaglia apenas correu ao redor do gramado, utilizando tênis, em vez de chuteira. Embora o técnico Julio Cesar Falcioni já tenha na cabeça qual mudança fará, caso o jogador fique realmente fora – Sosa deve ser o titular -, Moscariello lamentou não conseguir manter o elenco do clube até o final da Libertadores.

‘O Boca Juniors fez todo o esforço para manter todo o plantel que disputou esta Libertadores até o seu final. O contrato de Facundo Roncaglia se encerrou no dia 30 de junho, há quatro dias e nós não acordamos para que ele ficasse, pois a proposta que ele recebeu do futebol europeu é fora de nossa realidade no continente’, completou.

No final de semana, o clube também envolveu-se em negociações com o zagueiro Schiavi e o atacante Cvitanich, que tiveram seus contratos encerrados no final de junho. A dupla, porém, não gerou grandes problemas e o time xeneize assegurou suas respectivas participações no segundo encontro com o Timão, que pode dar ao clube seu sétimo título da Copa Libertadores.