Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vettel quebra jejum de 23 corridas e vence GP de Singapura de Fórmula 1

O corredor alemão superou Charles LeClerc, seu companheiro de escuderia, e Lewis Hamilton, atual campeão. Ele não vencia desde o ano passado

Enfim, a vitória. Após 23 corridas, o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, voltou a ocupar o alto do pódio ao ser o primeiro a receber a bandeirada do Grande Prêmio de Singapura, disputado no circuito de Marina Bay.

Vettel, um tetracampeão da Fórmula 1, não subia ao topo do pódio desde a edição do ano passado do GP da Bélgica. Desde então, os melhores resultados foram cinco segundos lugares, no México e Abu Dhabi, no ano passado, e em Mônaco, Canadá e Alemanha, nesta temporada.

Hoje, Vettel teve a parada única nos boxes como momento determinante para encerrar a seca de vitórias. Diante do alto desgaste dos pneus, parou na frente do monegasco Charles Leclerc, seu companheiro de escuderia, e do britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, que ocupavam os dois primeiros lugares, e ficou na frente após os pits da dupla.

O monegasco, que vinha de vitórias na Itália e Bélgica, as duas primeiras da carreira, não escondeu a irritação com a perda da liderança, fazendo inúmeras reclamações através do rádio da Ferrari, mas teve que se contentar com a segunda colocação.

O holandês Max Verstappen, da Red Bull, fez uma prova segura, sem o brilho habitual, mas conseguiu terminar na terceira colocação.

Hamilton, por sua vez, terminou com o quarto lugar, posição inédita na temporada, em que alcançou a marca de 296 pontos, 65 a mais que o finlandês Valtteri Bottas, também da Mercedes, que completou o top5 em Singapura.

Com o desempenho do vice-líder do campeonato, a briga pela condição aumentou, já que Verstappen e Leclerc agora estão com 200 pontos, enquanto Vettel foi a 194 com a vitória alcançada no circuito de Marina Bay.

A zona de pontuação foi completada pelo tailandês Alexander Albon, da Red Bull; pelo britânico Lando Norris, da McLaren; pelo francês Pierre Gasly, da Toro Rosso; pelo alemão Nico Hulkenberg, da Renault; e pelo italiano Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo; que chegaram do sexto ao décimo lugar, nesta ordem. EFE