Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Vettel é pole no GP da China. Massa larga em 7º

Por Da Redação 17 abr 2010, 09h17

O Grande Prêmio da China, que acontece na madrugada de domingo, terá uma nova dobradinha da Red Bull na primeira fila do grid de largada. No treino classificatório deste sábado, o alemão Sebastian Vettel fez sua terceira pole position na temporada – em apenas quatro corridas – e vai largar ao lado do companheiro australiano Mark Weber.

Em terceiro ficou o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari. Já o brasileiro Felipe Massa, companheiro de Alonso, ficou apenas com a sétima colocação. Isso porque Massa cometeu um erro na última curva. O próprio piloto da Ferrari reconheceu a falha. “Não foi boa a volta. Na verdade, foi bom até a última curva, quando errei e perdi a chance de brigar pelas melhores posições”, disse Massa em entrevista à TV Globo.

O brasileiro, entretanto, mantém o pensamento positivo de que pode terminar a prova em uma boa colocação. “Todo mundo está pertinho, qualquer erro pode definir a corrida. Tenho de me preparar para fazer uma boa corrida. Com a Red Bull a gente tem de ter um pé atrás, eles fizeram todas as poles, vão estar fortes e vamos fazer o máximo para chegar o mais à frente possível.”

À frente de Massa, líder do Mundial de pilotos até o momento, com 39 pontos, estão os carros da McLaren, com Jenson Button e Lewis Hamilton, a Mercedes de Nico Rosberg. O GP da China tem largada marcada para as 4 horas (de Brasília) deste domingo. A corrida em Xangai marca a quarta etapa da Fórmula 1. Até agora, Alonso venceu a primeira prova, no Bahrein, Button ficou com a vitória na Austrália e Vettel foi o vencedor na Malásia.

Barrichello – Por 33 milésimos de segundo, o brasileiro Rubens Barrichello não conseguiu passar para a última sessão do treino classificatório para o GP da China de Fórmula 1, na madrugada deste sábado. No entanto, apesar do 11.º lugar no grid de largada, este não foi o maior problema do dia para o piloto, já que sua Williams precisou ter o motor trocado.

“A gente teve de trocar o motor, deu problema no treino da manhã (de sábado). O treino foi bom para nós, é só uma pena que nós estamos falhando no último minuto do Q2. Tudo é tão apertado neste momento e, por mais que você pense sobre isso, aquela é a hora de conseguir o melhor para ficar perto dos primeiros. Era uma grande volta, mas estou feliz com o que eu fiz nesta tarde”, disse Barrichello em entrevista à TV Globo.

A troca de motor não acattera punição porque está dentro do limite de oito motores por piloto estipulado para esta temporada da Fórmula 1. Outro problema para Barrichello é que parte do equipamento da Williams – e de outras equipes – ficou preso na alfândega chinesa e assim a escuderia inglesa não pôde fazer atualizações no carro.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês