Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Vestir camisa de Neymar é apoiar a corrupção’, diz empresário

Delcir Sonda, dono do grupo DIS, acusa o jogador e seus familiares de traição

Por da redação - Atualizado em 29 mar 2017, 17h35 - Publicado em 29 mar 2017, 17h28

O empresário Delcir Sonda, dono do grupo de investimentos DIS, acusou nesta quarta-feira o atacante Neymar e seus pais de traição, e afirmou que o jogador do Barcelona, que na terça-feira fez um gol na vitória da seleção brasileira por 3 a 0 sobre o Paraguai, em São Paulo, é um símbolo da corrupção.

“É lamentável que a carreira de um jovem seja manchada por fatos criminais tão graves. Os esportistas são os exemplos das crianças. Vestir uma camisa de Neymar é apoiar a corrupção”, afirmou um emocionado Sonda, em entrevista coletiva concedida em São Paulo.

Em um processo que corre na Justiça da Espanha, o DIS acusa Neymar, sua família e o Barcelona dos crimes de corrupção entre particulares e fraude por causa de contratos que teriam sido simulados para esconder o real valor da transferência do jogador do Santos para o clube espanhol, em 2013. O grupo presidido por Sonda era dono de 40% dos direitos econômicos de Neymar.

“Fui traído por Neymar, por seu pai e por sua mãe. Houve uma fraude orquestrada por Neymar, seus pais e o Barcelona por meio de contratos simulados”, acusou o empresário.

Continua após a publicidade

A Audiência Nacional espanhola confirmou em fevereiro os processos contra Neymar e Barcelona como pessoas jurídicas. Além deles, a Justiça também abriu processos contra a mãe do jogador, Nadine Gonçalves, a empresa N&N Consultoria, da família do atacante, e o Santos, além do atual presidente do clube espanhol, Josep Maria Bartomeu, e seu antecessor, Sandro Rosell.

O Barcelona afirmou em 2013 que havia pago 57 milhões de euros pela contratação de Neymar, mas a investigação judicial elevou esse número para mais de 80 milhões de euros.

“Neymar mente, e mente até hoje. Ele não pode ser exemplo para nossos filhos. Estamos no meio de uma corrupção imensa, e temos de dar exemplo a nossos filhos. Não podemos tolerar a corrupção”, disse Sonda.

(Com EFE)

Publicidade