Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Verdão blinda elenco e repudia críticas de Kleber, mas nega punição

Por Da Redação 15 nov 2011, 16h10

Um dia depois das críticas do atacante Kleber ao técnico Luiz Felipe Scolari, o presidente palmeirense, Arnaldo Tirone, emitiu um comunicado oficial para rebater o Gladiador. Sem entrar em um confronto mais forte com o atleta, o clube negou problemas no relacionamento entre elenco e comissão técnica.

‘O atleta se coloca como líder de um grupo ao qual não exerce poder e não tem permissão para falar em seu nome. As declarações vieram num momento inoportuno, às vésperas de um jogo importante no Campeonato Brasileiro, no qual a equipe do Palmeiras tem por objetivo a conquista da vaga para a Copa Sul-Americana’, informa o comunicado.

Na segunda-feira, em entrevista à TV Bandeirantes, Kleber afirmou que ‘80% do grupo não gostam de Felipão’ e ainda acusou o técnico de desmotivar o elenco. O clube, por sua vez, emitiu que ‘repudia as declarações do atleta’, mas descartou punição ao jogador, que ainda tem contrato com o clube.

De qualquer forma, o Palmeiras blindou o elenco nesta terça-feira. Depois do treino, na Academia de Futebol, o gerente de futebol César Sampaio concedeu entrevista para apaziguar os ânimos e nenhum atleta pôde se pronunciar.

‘Estou aqui até pela estratégia de não expor o elenco. Qualquer posição do grupo hoje (terça) poderia prejudicar muito o lado emocional para o término da competição. Nosso maior objetivo é o jogo contra o Vasco. Entendemos que, expondo os problemas neste momento, dificilmente vamos conseguir uma solução na parte externa’, comentou o dirigente.

César Sampaio ainda aproveitou para rebater a acusação de Kleber de que Felipão teria se oferecido ao São Paulo. O ex-volante procurou o treinador para esclarecer o assunto neste momento de polêmica.

‘Falei com o Felipão e ele não se ofereceu ao São Paulo. Lógico que é um treinador com mercado e, até pelo currículo dele, tem vários interessados, mas já fizemos reunião de planejamento para 2012’, concluiu.

Continua após a publicidade
Publicidade